Ressaca de Verão: ‘Sinal Verde’ para as ondas em Imbituba

Ciclone transforma praias do sul do Brasil em pleno verão, e espanta turistas das areias. Quem se deu bem foram os big riders que, ‘fora de hora’, foram chamados a entrar em ação. Henrique Buchele estava lá para registrar tudo mais uma vez.

@zecavila botou pra baixo nessa bomba na praia da Vila, em Imbituba. Foto: Henrique Buchele

Após duas semanas de muita chuva em toda Santa Catarina, trazendo tragédias como inundações e deslizamentos de terra, enfim o sol apareceu para alegrar turistas que frequentam o litoral sul durante o verão. Muitos deram adeus antes da hora.

Mas, nem deu tempo para pensar muito. Bem em frente ao estado do Rio Grande do Sul, um ciclone extra tropical se formava com força, gerando atenção das autoridades. O comunicado meteorológico avisava que uma forte ressaca de sul seria jogada de encontro as costas Sul e Sudeste do Brasil.

Sinal Vermelho para o Big Waves Brasil

Praia do Rosa, em Imbituba, mostrando sua força no último fim de semana. Alexandre Takeo botando pra baixo com seu SUP. Foto: @henriquebuchele

Pouco antes do fim de semana, o Big Waves Brasil 2021, encontro entre alguns dos maiores big riders do sul do país, recebia o Sinal Verde para sua realização. No primeiro check in realizado em um pico surpresa – para não causar aglomeração – em frente ao molhes de Laguna, o Quebra Ossos, no sábado (06), o Sinal Vermelho era dado, já que o pico não apresentava condições satisfatórias para sua realização.

Cada um dos que iriam participar da transmissão ao vivo, se deslocou para uma praia em condições para aproveitar aquele mega swell que acertou em cheio a costa catarinense. Silveira, em Garopaba, Joaquina, em Floripa, e a praia do Cardoso, em Laguna, viraram alvos da galera sedenta por emoção e adrenalina.

Praia da Vila e praia do Rosa, em Imbituba, viram rainhas nas lentes do Pacão

Henrique de Bona, em pleno verão em Imbituba, sem perder a pose. Foto: Henrique Buchele.

As bombas atravessavam o litoral catarinense ainda no sábado com força e pouca formação. Mas, uma galera já ia estabelecendo um parâmetro de como iria ficar no dia seguinte, e muitos se jogaram no infinito mar de espuma branca, que se transformaram muitas das praias de Imbituba.

Ainda no sábado, Henrique Buchele, ou Pacão das fotos, já estava posicionado na praia do Rosa para não perder nenhum momento. O Rosa era, naquele momento, o pico mais protegido da costa. E, enquanto a galera esperneava para chegar lá fora e achar uma bomba, ele tentava enxergar distante alguém vindo numa da série.

No domingo (07), a coisa mudou, o swell perdeu um pouco de força mas, generosamente, se alinhou para acertar em cheio a praia da Vila. Até as 10 horas da manhã, o surf correu solto no Canto da Vila, e os registros não deixam mentir. Após isso, o vento apertou, mas a galera saiu de cabeça feita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *