14 de junho de 2024

Adeus QS 2019: Brasileiros em Sunset e últimas vagas no CT 2020 em jogo

0

Essa foi a penúltima quarta de final e na última competiram os dois últimos brasileiros na Vans World Cup. O campeão sul-americano de 2019, João Chianca, tinha passado junto com Jack Robinson nas oitavas de final, na bateria que o peruano Alonso Correa ficou em quarto e saiu da briga pelas últimas vagas no CT 2020.

Weslley Dantas Foto: Keoki Saguibo/WSL

Finalizado em Sunset Beach, no Hawaii, a última etapa do circuito Qualifying Series 2019, o Vans World Cup of Surfing, definiu os Top 10 do ranking que sobem para a Elite do Surf Mundial do Champioship Tour 2020 (CT). Nesta última etapa, os brasileiros foram o destaque, apesar do domínio australianos e havaianos.

Brasileiros em Sunset: Chianca e Weslley em destaque

Morgan Cibillic Foto: Keoki Saguibo/WSL

O outro era o paulista Weslley Dantas, destaque do domingo com o tubaço que surfou nos segundos finais do último confronto dia. Weslley venceu a bateria que fechou as oitavas de final, acabando com as chances do norte-americano Nat Young seguir tentando voltar ao CT.

Nas quartas de final, os dois brasileiros surfaram melhor do que o outro californiano que estava na bateria, Kolohe Andino, que está na briga pelo título mundial em Pipeline. Só que o japonês Kanoa Igarashi pegou as melhores ondas para vencer por 15,07 pontos. João Chianca tinha começado bem, com nota 7,83 em sua segunda onda, mas Weslley Dantas conseguiu 8,47 na melhor dele, para ganhar a última vaga nas semifinais por 14,40 a 13,40.

Depois, os australianos Jack Robinson e Ethan Ewing surfaram as ondas boas da bateria contra Weslley, para se classificarem para a grande final. O ubatubense ficou em sétimo na World Cup e ganhou trinta posições no ranking, terminando em 33.o lugar. João Chianca ficou em nono na sua estreia em Sunset Beach e subiu 31, do octagésimo para o 49.o lugar. O único brasileiro que tinha chance de entrar no G-10 no último dia, era o paulista Jessé Mendes.

Últimas vagas em jogo: Jessé precisa se superar em Pipe

Jesse Mendes Foto: Keoki Saguibo/WSL

Jessé disputou o segundo confronto do dia e estava passando para as quartas de final até o minuto final da bateria, quando acabou sendo ultrapassado e terminando em terceiro lugar. O sul-africano Matthew McGillivray venceu a bateria e já assumiu a quarta posição no ranking. O australiano Morgan Cibilic surfou um tubaço nota 9,17 e passou junto com ele, sendo o primeiro a entrar no G-10 na segunda-feira.

O “Estreante do Ano” na Tríplice Cora, tirou o francês Jorgann Couzinet da lista. Depois, foi ultrapassado pelos finalistas, Jack Robinson e Ethan Ewing, que acabaram com o sonho do norte-americano Jake Marshall e do havaiano Barron Mamiya estarem no CT em 2020. Morgan Cibilic acabou em 11.o lugar no ranking final do WSL Qualifying Series, que classifica dez surfistas para completar a elite dos top-34 que disputa o título mundial.

Ele agora vai depender do brasileiro Deivid Silva, que está fechando o G-10 em décimo lugar. No momento, Deivid vai se garantindo para 2020 entre os 22 primeiros no ranking do CT, que dispensam a classificação pelo QS para o próximo colocado, que seria Morgan Cibilic. No entanto, Deivid está numa perigosa penúltima posição entre os top-22, então pode precisar da vaga no G-10 do QS para se manter na elite. Aí o australiano ficaria de fora.

Classificados pelo QS: Metade das vagas para o Brasil

Jadson Andre Foto Keoki Saguibo WSL

Os brasileiros tinham vencido todas as etapas do QS 10000, antes das duas da Tríplice Coroa Havaiana, que fecharam o WSL Qualifying Series 2019 em Haleiwa e em Sunset Beach. Essas vitórias foram determinantes para o Brasil ficar com metade das vagas para o CT 2020, com o potiguar Jadson André em segundo lugar no ranking, o catarinense Yago Dora em terceiro e os paulistas Alex Ribeiro em sexto, Miguel Pupo em sétimo e Deivid Silva em décimo.

Os australianos têm três confirmados, Jack Robinson em quinto lugar, Ethan Ewing em oitavo e Connor O´Leary em nono. E ainda tem Morgan Cibilic que pode ser o quarto, caso Deivid Silva mantenha sua vaga pelo CT. Aí ficariam quatro classificados do Brasil e quatro da Austrália, com o português Frederico Morais campeão do QS 2019 e o sul-africano Matthew McGillivray, fechando a lista dos dez indicados pelo ranking de acesso esse ano.

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – Final das 56 etapas de 2019:

01: Frederico Morais (PRT) – 26.400 pontos
02: Jadson André (BRA) – 23.800
03: Yago Dora (BRA) – 23.200
04: Matthew McGillivray (AFR) – 22.580
05: Jack Robinson (AUS) – 21.930
06: Alex Ribeiro (BRA) – 21.580
07: Miguel Pupo (BRA) – 21.000
08: Ethan Ewing (AUS) – 20.400
09: Connor O´Leary (AUS) – 19.650
10: Deivid Silva (BRA) – 18.650 é top-22 do CT
11: Morgan Cibilic (AUS) – 18.100

——-próximos sul-americanos até 100:

18: Samuel Pupo (BRA) – 17.140 pontos
26: Luel Felipe (BRA) – 12.930
27: Jessé Mendes (BRA) – 12.750
33: Weslley Dantas (BRA) – 11.580
36: Ian Gouveia (BRA) – 11.410

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *