14 de junho de 2024

Noite de gala para o Big Surf: Big Waves Brasil revela premiados

0

Após 12 meses de big surf e captação de imagens, além de algumas semanas de trabalho das Bancas Julgadoras avaliando as ondas, foram conhecidos neste dia 02 de setembro a Maior Onda Surfada e a Melhor Performance em Onda Grande em Santa Catarina (de 18/07/21 a 18/07/21), no Prêmio Surfland Big Waves Brasil / Mormaii

Luiz Henrique recebendo prêmio de Ricardo Bocão. Foto: Luis Reis

O Big Wave Brasil preparou uma grande cerimônia de premiação para o evento, trazendo ninguém menos do que uma lenda viva do surf, dos pioneiros do surf brasileiro de ondas grandes, Ricardo Bocão, para comandar a premiação.

A expectativa era grande e as emoções estavam a flor da pele para os big riders presentes. Jairo Lumertz é um dos pioneiros e uma das referências sul brasileiras no big surf. Estava competindo, mas foi chamado ao palco durante a premiação da sua esposa (Carolina Scorsin), pela captação da fotografia vencedora da competição. Extremamente emocionado, exaltou que:

Todo mundo que rema no outside rema pela vida, e a vida é a natureza. A gente está vivo agora, e a vida é uma passagem, é uma viagem, e a gente tem que aproveitar! O surf é incrível! O surf traz isso aqui, o Bocão até nós! Viva o surf! Viva a natureza! Viva os seus amigos! Viva a sua família! Viva o amor! Eu amo vocês todos aqui“, comentou Jairo Lumertz.

Devido às restrições impostas pela pandemia do Covid, a cerimônia foi restrita somente para convidados, não abrangendo todos os atletas que participaram do prêmio e foi realizada no restaurante Parador, na beira da praia do Centro de Garopaba. Além do delicioso banquete oferecido, todos os convidados brindaram com cervejas Dado Bier geladas.

Diversas personalidades e autoridades do surf vieram de diferentes regiões do estado para prestigiarem o final desta importante competição. Durante algumas entrevistas, os principais patrocinadores explicaram um pouco por que se envolveram com o surf de ondas grandes e com este projeto.

Destaque: Praia da Silveira

Em um ano onde houve predomínio de ondulações e ventos do quadrante sul, a praia do Silveira (em Garopaba) foi o grande destaque da temporada, com a maior quantidade de ondas inscritas e, consequentemente, a maior quantidade de ondas classificadas entre as finalistas Top16 de cada categoria.

Curiosamente, as duas ondas campeãs foram surfadas e registradas na mesma praia (Silveira) e no mesmo dia (06 de fevereiro de 2021). Além das duas ondas campeãs, este também foi o dia em que foram surfadas as ondas que empataram na 2ª colocação na categoria de Maior Onda (ambas na praia do Silveira).

Neste dia 06 de fevereiro vários picos propícios para o vento sul quebraram de maneira histórica, como o caso do Rosa Sul, que ofereceu a longa direita que conquistou a segunda colocação na categoria de Melhor Performance.

Já a onda de Rafael Aguiar, que conquistou a terceira colocação na categoria de Melhor Performance também foi surfada em um pico de vento sul (Silveira), porém em um outro swell, neste caso o primeiro que entrou na Janela de Competição (02/07/2020).

Morador da praia do Rosa leva o prêmio de maior onda surfada e Carol Scorsin pela foto

Fabiano Wainberg (centro) levou o prêmio pela maior onda surfada. Foto: Luis Reis

O grande Campeão da categoria de Maior Onda Dropada (em foto) foi o atleta gaúcho Fabiano Weber Wainberg, residente da praia do Rosa, em Imbituba. Na segunda colocação houve um empate técnico entre o imbitubense Carlos Henrique Guimarães, o Caíque Guimarães, e Luiz Henrique da Silva, ou ‘Luizinho’, de Garopaba. Levando em consideração as maiores notas individuais, o desempate colocou Caíque na segunda colocação e Luizinho na terceira.

Fabiano levou para casa R$13 mil em dinheiro, um slad BWB, uma roupa de borracha com flutuadores da Mormaii, um colete da Nob, um protetor solar de 1 litro da Suntech, um curso da apneia com Christian Dequekerk e um final de semana com tudo pago no Cabo de Santa Marta.

Para surfar esta onda eu fiquei um tempo esperando com paciência, passou uma onda muito grande, que o pessoal tentou remar, mas eu continuei remando para o outside, ai veio esta onda linda, não perdi a oportunidade, remei e ela estava linda, um paredão azul“, comenta Fabiano sobre a onda vencedora.

“É uma honra estar aqui, no meio só de ídolos e amigos, vivendo este mundo do big surf, que é algo inexplicável para quem vive isso e este dia está sendo especial, é uma honra estar aqui do lado do Bocão, é um cara que eu só via em televisão e revista, sempre uma referência para mim. Eu amo viver isso, eu amo o big surf. Sozinho eu não ia fazer nada disso, com certeza. Quero agradecer à todos os meus amigos e ao João Paiva, que também me acolheu aqui” finalizou Fabiano.

Carolina Scosin, responsável pela captação da imagem vencedora, levou R$2 mil em dinheiro + o curso de apneia com Christian Dequekerk.

Luizinho de Garopaba presente nas duas categorias vence na ‘Melhor Performance’

Luizinho recebendo cheque pela melhor performance. Foto: Luis Reis

Já na categoria de Melhor Performance em Onda Grande (em vídeo) ‘Luizinho’ fez pódio novamente, porém desta vez na posição mais elevada como Campeão, surfando no seu quintal de casa, a praia da Silveira, em Garopaba.

Na segunda colocação ficou o carioca Gabriel Sodré, surfando uma direita interminável na praia do Rosa Sul, em Imbituba. Na terceira colocação ficou o Shaper de Garopaba Rafael Aguiar, o ‘Monkey’, com uma performance agressiva e de muita atitude com prancha 6 pés na praia do Silveira.

Luizinho levou para casa R$13 mil em dinheiro, uma gunzeira 10’ Hennek, uma roupa de borracha com flutuadores da Mormaii, um protetor solar de 1 litro da Suntech, um curso da apneia com Christian Dequekerk e um final de semana com tudo pago no Cabo de Santa Marta.

Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Eu me dediquei bastante a este prêmio, eu dificilmente falhei algum sweel correndo atrás disso, neste dia da laje eu quebrei duas gunzeiras tentando fazer quase o impossível com uma prancha de tamanho 10’2. Eu acho que quem estava lá presenciou isso.”, comentou Luizinho.

Este é um caminho que está se iniciando para mim no big surf e eu quero agradecer ao João Paiva, que foi um cara que me abriu as portas para entrar no big surf e a quem eu devo muito, e me colocou neste caminho“, agradeceu o vencedor.

É dedicação, tenho me dedicado muito todos os dias da minha vida, então este é um sonho que se torna realidade, é uma meta alcançada, é a primeira de muitas. Quero agradecer à minha noiva, que é a base disso tudo“, finalizou Luiz Henrique da Silva.

O big rider David Nagamini, responsável pela captação da imagem vencedora, levou R$2 mil em dinheiro, além do curso de apneia com Christian Dequekerk.

Premiados também os vencedores pelo voto popular

Além dos campeões das duas categorias, a BWB ainda premiou simbolicamente com um troféu, um poncho da Surfland e protetor solar da Suntech os campeões do voto popular nas duas fases da competição. Foram eles:

1ª fase (site oficial):

  • Categoria Maior Onda Dropada – Marcos Peruchi.
  • Categoria Melhor Performance em Onda Grande – Guilherme Ferreira.

2ª fase (instagram @bigwavesbrasil):

  • Categoria Maior Onda Dropada – Carlos Henrique Guimarães.
  • Categoria Melhor Performance em Onda Grande – Gabriel Sodré.

Michaela Fragonese: Do ‘Quebras Ossos’ ao prêmio de categoria ‘unissex’

Michaela Fregonesi levando a sua Index Krown para casa. Foto: Luis Reis

Fora do script do regulamento, como a competição possuía categoria unissex, a BWB decidir incentivar mais a participação de mulheres nas competições de ondas grandes e ofereceu uma prancha gun 8’ Index Krown e um troféu para a menina com melhor colocação na competição.

O Prêmio Surfland Big Waves Brasil possuiu a inscrição de ondas de duas meninas: Laura Maciel Raupp, de apenas 14 anos de idade, inscreveu uma onda na praia do Cardoso, porém ela não conseguiu se classificar para a final.

Já Michaela Fregonese surfou uma bomba no ‘Quebra-Ossos’, foi selecionada para a final Top16 e acabou finalizando na 8ª colocação da categoria de Maior Onda Dropada. Com isso, Michaela levou a premiação. Ricardo Bocão, cerimonialista do Prêmio.

Segundo Ricardo Bocão, “Michaela é uma pessoa que conheci a pouco tempo, que vive uma paixão desenfreada pelo surf de ondas grandes. Parabéns Michaela“.

Para Michaela, “São poucas mulheres nesta categoria (feminina), mas eu espero que daqui pra frente, assim como eu, elas se inspirem mais, para que as pessoas toquem mais esta categoria“.

Resultado final do BWB

Conhecendo as bancas de julgamento

O sistema de julgamento do Prêmio BWB foi abrangente e democrático, e incorporou diferentes pontos de vista para chegar à conclusão de qual foi a Maior Onda Dropada e qual foi a Melhor Performance em Onda Grande em Santa Catarina, tendo na sua composição a visão de renomados atletas, de experientes árbitros, da população e a visão técnico-científica de Oceanógrafo especialista em medição de ondas. Desta maneira, o resultado final foi uma média de todos estes pontos de vista.

Cada membro das Bancas Julgadoras atribuiu notas de 0 a 10 para cada onda. O Resultado final consiste na média destas notas atribuídas, organizadas de maneira decrescente em forma de ranking. Médias iguais foram desempatadas pelas maiores notas individuais. Confira logo abaixo os resultados:

Categoria de Maior Onda Dropada (foto):

Carlos Burle (Atleta): Peso 1
Rodrigo Koxa (Atleta): Peso 1
Alemão de Maresias (Atleta): Peso 1
Renato Melo (Atleta e atual Presidente da FECASURF): Peso 1
Ricardo Bocão (Atleta e representante do Patrocinador Surfland): Peso 1
Fabio Gouveia (Atleta e representante do Patrocinador Mormaii): Peso 1
Eduardo Bier (Atleta e representante do Copatrocinador Dado Bier): Peso 1
Jordão Bailo Júnior (Árbitro de Surf): Peso 3
Douglas Nemes (Oceanógrafo PhD, especialista em Medição de Ondas): Peso 4
Instagram @bigwavesbrasil – Voto Popular: Peso 1
Total de votos: peso 15

Categoria de Melhor Performance em Onda Grande (vídeo):

Marcos Monteiro (Atleta): Peso 1
Rodrigo ‘Pedra’ Dornelles (Atleta): Peso 1
Vini dos Santos (Atleta): Peso 1
Saulo Lyra (Atleta): Peso 1
João Capilé (Atleta): Peso 1
Yago Dora (Atleta): Peso 1
Carybean Heleodoro (Atleta e Diretor Técnico FECASURF na vigência da competição): Peso 1
Renato Melo (Atleta e atual Presidente da FECASURF): Peso 1
Ricardo Bocão (Atleta e representante do Patrocinador Surfland): Peso 1
Fabio Gouveia (Atleta e representante do Patrocinador Mormaii): Peso 1
Eduardo Bier (Atleta e representante do Copatrocinador Dado Bier): Peso 1
Jordão Bailo Júnior (Árbitro de Surf): Peso 2
Instagram @bigwavesbrasil – Voto Popular: Peso 2
Total de votos: peso 15

Presença de ícones do surf e representantes de entidades

Amauri ‘Piu’ Pereira, Ricardo Bocão, Teco Padaratz e Claudio Martins (Waves). Foto Luis Reis

Algumas autoridades do mundo do surf também se pronunciaram sobre a modalidade do surf de ondas grandes e sobre o trabalho da BWB, como Renato Melo (atual Presidente da Federação Catarinense de Surf – FECASURF) e Fred Leite (Parceiro da BWB e Proprietário da Swell Eventos, com mais de 30 anos de experiência na realização de eventos de surf).

Eu quero agradecer a estes dois caras, tanto ao Jacaré quanto ao Reinaldo, que em 2015 me provocaram e eu provoquei eles, e eu tinha na manga o sistema de notas computadorizadas e a estrutura, que trouxemos para o primeiro evento que participei com eles. O respeito que eu tenho por eles é enorme. Obrigado à galera da BWB que me deu a oportunidade de participar deste evento“, comentou Fred Leite.

BWB. Foto: Luis Reis

Santa Catarina novamente recebendo um evento de ondas grandes, e eu vejo isso como um enorme potencial para o nosso estado. O nosso trabalho como FECASURF é potencializar o trabalho realizado pelas associações, pois federações fortes são formadas por associações fortes. Foi realmente o que a ATOW-INJ mostrou, mostrou não só união, mas capacidade e competência para fazer eventos de nível estadual, nacional e internacional. Então isso para a Federação Catarinense e para Santa Catarina é realmente um presente. A Surfland é uma potência, e também é um presente para o estado de Santa Catarina, ela apoia muito o surf, desde atletas à eventos” finalizou Renato Melo.

O futuro do surf de ondas grandes no Brasil

Tiago Jacaré, Teco Padaratz e Ricardo Bocão. Foto: Luis Reis

As duas chapas de oposição à atual gestão da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) uniram-se para somar forças contra a gestão de Adalvo Argolo, oferecendo uma gestão muito mais participativa e democrática aos surfistas. O legend do surf brasileiro Teco Padaratz foi escolhido para ser o candidato à Presidente desta chapa, e se fez presente na cerimônia de premiação.

Eu estou muito feliz em estar aqui hoje e estar vendo a força do surf brasileiro se unindo. O surf de ondas grandes é uma pérola que a gente tem no Brasil, é um diamante, que tem que ser explorado e promovido, nós temos que botar isso nos holofotes“.

E vou aproveitar a ocasião para anunciar para vocês que na nova gestão da CBSurf, o ‘Jacaré’ será o responsável por trazer e levar toda a informação e as necessidades, e tudo aquilo que a gente irá conquistar em nome do surf de ondas grandes vai estar aqui, na mão de quem entende“, finalizou Teco Padaratz.

Jacaré logo depois informou ao público que está vindo novidades para 2022, como um evento mundial da ‘Laje da Jagua’, o primeiro Circuito Brasileiro de Ondas Grandes, a ampliação do Prêmio Big Waves Brasil, dentre outros, principalmente se a chapa Nação Surfa Brasil ganhar a eleição da CBSurf, onde a BWB terá muito mais apoio institucional.

Mais fotos do coquetel BWB

Apoiam o Desafio: Banco CouldBreak; Christian Dequeker Apnea Sports; Hennek Surfboards; Session Store; Cigana’s House; Baiuka Pousada e Restaurante; Açaí Barbacuá; Index Krown; Teccel; Protetor Solar SunTech; Advogada Flavia Correa Vieira; Nob; Site Waves e site Surfemais.

A realização fica por conta da Big Waves Brasil (BWB) e da Swell Eventos. Toda a competição é homologada e supervisionada pela Federação Catarinense de Surf (FECASURF), que também fez parte da Banca Julgadora.

As ondas que disputaram o Big Wave Brasil:

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *