19 de maio de 2024

Fecasurf emite declaração em apoio a ASI e ao #Fora Cattalini

0

Documento assinado pela principal entidade estadual de surf, e endossado por todas as associações do sul catarinense, em apoio a ASI, que é membro ativo do movimento Fora Cattalini, questiona e repudia a instalação de empresa de graneis líquidos em Imbituba, e sua vocação para o turismo e os esportes de ação ligados a natureza

Declaração da Fecasurf em apoio a ASI e ao #Fora Cattalini, entregue ao movimento. Foto Arquivo Fora Cattalini

Durante a apresentação do relatório de visita a cidade de Paranaguá (PR), por comitiva liderada pelo movimento Fora Cattalini, na última segunda feira (18), na sede da OAB de Imbituba, o Diretor da Regional Sul  e Vice-Presidente da Federação Catarinense de Surf (Fecasurf) sul do estado, Katz Fernandes, apresentou declaração enviada pela entidade estadual direcionada a Associação de Surf de Imbituba (ASI).

Nela, a Fecasurf apóia a luta da ASI e repudia a intenção da instalação de uma empresa de graneis líquidos em Imbituba. Segundo a declaração, assinada pelo Presidente da Fecasurf, Reiginaldo Ferreira, ‘Diante do risco ambiental e social relacionados à instalação da empresa Cattalini Terminais Marítimos S/A nas proximidades da orla e do centro, do risco à nossa atividade esportiva, turística, econômica e de lazer, a FECASURF apóia a luta da ASI e repudia a intenção da instalação desta empresa’.

A declaração, que foi lida durante a reunião, é endossada por todas as entidades do sul de Santa Catarina, vizinhas a Imbituba, entre elas, Reinaldo Langer Jaeger (Diretor de Meio Ambiente da FECASURF e Presidente da Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta), Marcos ‘Kito’ Gungel (Presidente da Reserva Mundial do Surf da Guarda do Embaú), Nelson Mitke (Presidente da Associação de Surf de Garopaba) e Thiago Nunes (Presidente da Associação de Tow-in de Jaguaruna).

Segue o link com a declaração da Fecasurf: Clicando aqui.

Segue abaixo a declaração da Fecasurf na íntegra:

‘D E C L A R A Ç Ã O

A FECASURF (Federação Catarinense de Surf) atua no fomento e na defesa do esporte surfe e dos surfistas no estado de Santa Catarina. Dentro desta linha, não teria como fugir de atuar em pautas socioambientais dentro da nossa Zona Costeira.

Desta maneira, recentemente foi criada uma Diretoria de Meio Ambiente, com o objetivo de atuar em pautas socioambientais a nível estadual e apoiar as Associações de Surf locais em suas pautas locais/regionais.

Assim, não poderíamos ficar omissos diante da louvável batalha da ASI (Associação e Surf de Imbituba) na defesa do seu ambiente e da sua comunidade, na luta contra a instalação de uma empresa de granéis de líquidos inflamáveis nas proximidades da orla e do centro da cidade.

Imbituba possui uma grande vocação para o surfe e para atividades em contato com a natureza, o que, por consequência, proporciona um desenvolvimento socioeconômico voltado ao turismo. Exemplos disso são: ser considerada a Capital da Nacional Baleia Franca e ter sido a sede da etapa brasileira do Circuito Mundial de Surf da WSL (World Surf League) por tantos anos. Atualmente o mundo inteiro conhece Imbituba por isso.

Além de Imbituba, os municípios vizinhos também estão se destacando no cenário nacional e mundial dentro do mercado do surfe (turismo, competição, comércio, indústria e serviços), fazendo da região sul catarinense um grande destino turístico integrado de surfe. Exemplos disso são: a primeira Reserva Mundial do Surfe do Brasil, na Guarda do Embaú; a Capital Nacional do Surfe, em Garopaba; o surfe de Ondas Grandes e os grandes eventos desta modalidade, na praia do Cardoso e na Laje da Jaguaruna; uma das 30 baías mais belas do mundo, na praia do Rosa.

Desta maneira, o turismo ligado à aventura, ao esporte e à natureza, além de gerar desenvolvimento socioeconômico, proporciona grande retorno de mídia espontânea para o município e para a região, o que, se formos monetizar, representaria um enorme investimento.

Mesmo com a geração de alguns empregos e renda para o município e para a região, julgamos que não seja benéfico atrair empresas que estão na contramão da vocação natural do município, pois, cremos que esta ação prejudicaria a geração de empregos e renda dentro do mercado do turismo, do esporte, do meio ambiente e da qualidade de vida, além de gerar mídia negativa para o município e para toda a região.

E se houver um acidente? Quantos empregos e renda desapareceriam no município e na região? Quais seriam os efeitos e prejuízos de mídia negativa para o município e para a região? Será que aprendemos algo com as tragédias que já ocorreram no Brasil? Esta empresa já tem histórico de explosões no Porto de Santos, Paranaguá e em navios, o que é um fato agravante e muito preocupante.

Cremos que o fator econômico e o fator humano muitas vezes podem sobrepor os fatores técnicos. Qualquer sistema é passível de crises financeiras (contenção de gastos) e de erros humanos e mecânicos (falha em procedimentos e falha em sistemas). O fato do Brasil historicamente apresentar estruturas deficitárias de fiscalização e de respostas a emergências potencializa ainda mais os riscos.

Diante do risco ambiental e social relacionados à instalação da empresa Cattalini Terminais Marítimos S/A nas proximidades da orla e do centro, do risco à nossa atividade esportiva, turística, econômica e de lazer, a FECASURF apoia a luta da ASI e repudia a intenção da instalação desta empresa. As Associações de Surfe vizinhas também endossam este documento.

Endossam o presente documento: Reiginaldo Ferreira (Presidente da FECASURF); Reinaldo Langer Jaeger (Diretor de Meio Ambiente da FECASURF e Presidente da Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta); Katz Sullyvan (Diretor da Regional Sul da FECASURF); Marcos Gungel (Presidente da Reserva Mundial do Surf da Guarda do Embaú); Nelson Mitke (Presidente da Associação de Surf de Garopaba); Thiago Nunes (Presidente da Associação de Tow-in de Jaguaruna); Henrique De Bona (Presidente da Associação de Surf de Imbituba); Carybean Heleodoro (Vice Presidente da Associação de Surf da Praia do Rosa); Maurilio Kfouri Neto (Associação de Surf de Laguna).

Florianópolis, 07 de novembro de 2019.

Atenciosamente

Reiginaldo Ferreira
Presidente da Fecasurf’

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *