19 de junho de 2024

Mais de 100 surfistas vão competir na etapa do Circuito Catarinense em São Francisco do Sul

0

Competidores de mais 10 estados e até de outros países participarão do evento da FECASURF que começa na sexta-feira e a maioria fica para a Taça Brasil da CBSurf

Laura Raupp durante o Catarinense Pro na praia da Joaquina. Foto: Marcio David

Secretaria de Esportes da Prefeitura de São Francisco do Sul apresenta o São Chico Pro, que vai promover um Festival de Surfe com 10 dias de competição nas ondas da Prainha. Mais de 100 surfistas vão participar da segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF), que começa nesta sexta-feira e vai até domingo. E a maioria fica na cidade, para disputar a Taça Brasil da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), que inicia na segunda-feira e só termina no dia 17. A segunda edição do São Chico Pro será transmitida ao vivo pelo site Fecasurf.com.br e pelo canal CBSurfPLAY no YouTube.

Surfistas de 11 estados e até de outros países, vão competir no Circuito Estadual mais rico do Brasil. Em cada uma das cinco etapas, que definirão o campeão catarinense profissional de 2023, a FECASURF oferece uma premiação de 50.000 Reais. Já estão confirmados no São Chico Pro, 80 competidores na categoria masculina e 24 na feminina. São 55 de Santa Catarina, 10 de São Paulo, 10 do Ceará, 6 do Rio Grande do Sul, 6 do Paraná, 3 do Rio de Janeiro, 3 da Bahia, 3 de Pernambuco, 3 do Rio Grande do Norte, 2 da Paraíba, 1 de Alagoas, além do argentino Nacho Gundesen e da peruana Daniella Rosas, tricampeã sul-americana da World Surf League.

“Já estamos na expectativa para o início desta segunda edição do São Chico Pro. Vários surfistas já estão chegando na cidade para treinar na Prainha e estamos de braços abertos para receber todos os atletas”, promete Gustavo Franco, presidente da Associação de Surf da Prainha (ASP). “Serão 10 dias certamente de show de surfe dos melhores surfistas do nosso estado e do país, que também vão competir na etapa do Circuito Catarinense que rola neste fim de semana, com a excelente premiação oferecida pela FECASURF. A previsão das ondas está boa também para completar o espetáculo para o público, que deve comparecer em massa para assistir e torcer pelos seus ídolos neste grande evento”.

Lucas Silveira durante o Catarinense Pro na praia da Joaquina. Foto: Marcio David

São Chico Pro apresentado pela Prefeitura de São Francisco do Sul estreou no ano passado, com seu resultado marcando pontos no ranking nacional da Taça Brasil e no estadual da FECASURF. Neste ano, as duas competições serão disputadas separadamente. A primeira começa nesta sexta-feira e vai até domingo, valendo como segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf. A temporada 2023 foi iniciada na Praia da Joaquina, em Florianópolis, com vitórias do paulista Alex Ribeiro e da bicampeã estadual, Tainá Hinckel.

No ano passado, o Circuito Catarinense Profissional já era o estadual mais rico do Brasil e a FECASURF elevou a premiação das etapas neste ano, de R$ 30.000 para R$ 50.000. Isso vem atraindo mais surfistas de outros estados e a final masculina do Floripa Pro Etapa Joaquina foi 100% paulista, entre Alex Ribeiro e Gabriel Klaussner. Como eles não moram em Santa Catarina, os semifinalistas Lucas Silveira e Caetano Vargas, largaram na frente na corrida pelo título estadual de 2023. Na outra final, Tainá Hinckel derrotou uma peruana, Camila Sanday.

Tainá hinckel no Catarinense Pro na praia da Joaquina. Foto: Marcio David

Agora, outra peruana vai prestigiar o Circuito Catarinense Profissional no São Chico Pro apresentado pela Secretaria de Esportes da Prefeitura de São Francisco do Sul, a tricampeã sul-americana da WSL, Daniella Rosas. Além de Tainá e Daniella, outras atrações são a vice-campeã catarinense profissional de 2021 e 2022, Laura Raupp, as também florianopolitanas Kiany Hyakutake e Isabelle Nalu, as campeãs brasileiras Larissa dos Santos do Ceará e Monik Santos de Pernambuco e a carioca Julia Duarte, vice-campeã na Prainha no ano passado.

A surfista da Guarda do Embaú, Tainá Hinckel, foi quem festejou o título do São Chico Pro em 2022, junto com o campeão mundial, Adriano de Souza. A terceira etapa da Taça Brasil 2023 da Confederação Brasileira de Surf será iniciada na segunda-feira e vai até o próximo domingo, dia 17. Esta competição é a divisão de acesso da CBSurf e classifica 22 homens e 7 mulheres para o Dream Tour, onde são disputados os títulos brasileiros da temporada. As duas primeiras etapas aconteceram na Região Nordeste, em Ipojuca (PE) e Baía Formosa (RN).  

CINCO ETAPAS – O Floripa Pro Etapa Joaquina abriu o Circuito Catarinense Profissional de 2023 e a programação da FECASURF é realizar mais quatro etapas, todas oferecendo 50.000 Reais de premiação, divididos aos mais bem colocados nas categorias masculina e feminina, com as mulheres recebendo valores iguais aos dos homens nas mesmas colocações. A segunda etapa é o São Chico Pro nos dias 8 a 10 de setembro na Prainha de São Francisco do Sul, no Norte do estado. As outras estão marcadas no litoral Sul, Garopaba e Laguna, com a grande final da temporada acontecendo em Florianópolis.

Caetano Vargas. Catarinense Pro na praia da Joaquina. Foto: Marcio David

São Chico Pro 2023 é apresentado pela Secretaria Municipal de Esportes da Prefeitura de São Francisco do Sul, com realização da Federação Catarinense de Surf (FECASURF), em conjunto com a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e Associação de Surf da Prainha (ASP). A etapa da Taça Brasil tem patrocínio da Surfland e Fu-Wax e o evento será transmitido ao vivo pelos sites Fecasurf.com.br e CBSurf.org.br e pelo canal CBSurfPLAY no YouTube.

HISTÓRIA – A Ilha de São Francisco do Sul é a cidade mais antiga de Santa Catarina. Originalmente, foi habitada por kaigangs e guaranis, depois colonizada por portugueses (sobretudo açorianos) e espanhóis. Segundo alguns historiadores, a invasão europeia aconteceu em janeiro de 1.504, através da expedição de Binot Paulmier de Gonneville. Sua primeira ocupação europeia, foi feita temporariamente por espanhóis por volta de 1.553. Nesse tempo, também tinham africanos trazidos pelos europeus na condição de escravizados.

RANKING CATARINENSE PROFISSIONAL DE 2023 DA FECASURF:

TOP 10 DO MASCULINO – 1 etapa:
1.o: Caetano Vargas (Florianópolis) – 730 pontos
1.o: Lucas Silveira (Florianópolis) – 730 pontos
3.o: Luan Wood (Florianópolis) – 610
4.o: Walley Guimarães (Imbituba) – 555
4.o: Gabriel Junior (Imbituba) – 555
6.o: Derek Adriano (Navegantes) – 500
6.o: João Godoy (Florianópolis) – 500
8.o: Matheus Navarro (Itajaí) – 450
8.o: Wallace Vasco (Florianópolis) – 450
8.o: Ronaldo Silveira (Florianópolis) – 450
8.o: Marlon Klein (Florianópolis) – 450

TOP 10 DA CATEGORIA FEMININA – 1 etapa:
1.a: Tainá Hinckel (Palhoça) – 1.000 pontos
2.a: Laura Raupp (Florianópolis) – 730
2.a: Kiany Hyakutake (Florianópolis) – 730
4.a: Isabelle Nalu (Florianópolis) – 610
4.a: Pamella Mel (Garopaba) – 610
6.a: Yasmin Dias (Passo de Torres) – 555
6.a: Potira Castaman (Florianópolis) – 555
8.a: Maya Carpinelli (Garopaba) – 500
8.a: Juliana Quint (Florianópolis) – 500
8.a: Alma Corgiolu (Imbituba) – 500
8.a: Kauanny de Souza (Navegantes) – 500

Fonte: Assessoria de Imprensa do Circuito FECASURF Pro – JBC Notícias e Assessoria – João Carvalho

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *