19 de maio de 2024

Tainá é bicampeã catarinense e Laura Raupp e Lucas Silveira vencem o CBSurf Imbituba Prime no mar épico da Praia da Vila

0

Tainá já garantiu uma moto Yamaha de prêmio da FECASURF aos campeões catarinenses de 2022 e só o título masculino será decidido na última etapa.

Praia da Vila,, Imbituba, CBSurf Imbituba Prime 2022. Foto Marcio David

Um mar épico, com ondas de 10-12 pés na Praia da Vila, fechou com chave de ouro o CBSurf Imbituba Prime apresentado pela Prefeitura da Capital Nacional da Baleia Franca. Foi um dia histórico para marcar o retorno de um grande evento para Imbituba depois de 11 anos, com três títulos sendo decididos no domingo.

Nas semifinais, Tainá Hinckel já garantiu uma moto Yamaha da Motostore pelo bicampeonato catarinense, confirmado antes mesmo da última etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf. Depois, a catarinense Laura Raupp e o carioca Lucas Silveira venceram os títulos da primeira etapa com status “Prime” da Taça Brasil da CBSurf, ganhando o mesmo prêmio máximo de 15.000 Reais.

Missão cumprida, principalmente neste mar bem complicado de hoje. Graças a Deus, passei a bateria e consegui me consagrar bicampeã catarinense profissional por antecipação”, disse Tainá Hinckel, após vencer a segunda semifinal e já tirar fotos na Yamaha, que vai levar pra casa como prêmio pelo título catarinense. “Eu tava querendo muito essa moto e estou muito feliz. Ainda bem que eu ouvi minha mãe, porque eu ia tirar carteira de motorista só de carro e ela falou para eu fazer pra carro e moto, então agora já tenho a moto (risos)”.

A surfista da Guarda do Embaú tinha vencido as três primeiras etapas do Circuito Catarinense Profissional de 2022, na Praia do Santinho em Florianópolis, na Praia Brava de Itajaí e na Prainha de São Francisco do Sul. Ela entrou mais relaxada na final do CBSurf Imbituba Prime, depois de festejar o bicampeonato consecutivo e sua invencibilidade foi quebrada por Laura Raupp, que se destacou nas grandes ondas do mar desafiador na Praia da Vila.

Laura Raupp a vontade nas grandes ondas da praia da Vila com apenas 16 anos de idade

Laura Raupp. Praia da Vila, CBSurf Imbituba Prime 2022. Foto: Marcio David

A primeira decisão de título no domingo começou as 11h40, com Laura pegando a primeira onda, dropando atrasado de backside numa esquerda gigante, para largar na frente com nota 7,17. Ela parecia muito à vontade no mar pesado do domingo e logo surfou mais uma onda, mostrando muita atitude para aumentar seus próprios recordes na Praia da Vila, já totalizando 15,34 pontos com a nota 8,17 recebida.

A carioca Julia Duarte também iniciou numa esquerda, que abriu a parede para ela fazer boas manobras e ganhar 6,67. A cearense Juliana dos Santos também entrou numa morra, que valeu 3,67. Ao sinal dos 5 minutos finais, Laura Raupp confirma sua primeira vitória no Circuito Catarinense Profissional em outra esquerda, essa mais limpa abrindo o paredão para ela atacar três vezes de backside e somar 8,43 no maior placar feminino das quatro etapas, 16,60 pontos.

Deu altas ondas o evento inteiro na Vila, o mar subiu muito hoje e eu gosto bastante de ondas grandes”, disse Laura Raupp. “Meu pai sempre me incentivou, me mostrou como se faz e tenho certeza de que não conseguiria pegar essas ondas se não fosse ele. Ontem (sábado), eu entrei no final de tarde pra já ir me acostumando com o mar e consegui fazer duas baterias muito boas hoje, então estou superfeliz por ganhar esse evento, que vai ficar na história”.

Nenhuma menina surfou no mar gigante da Praia da Vila, como Laura Raupp. Ela tem apenas 16 anos de idade e já mostrou ser uma das melhores surfistas do Brasil em ondas grandes. Laura é uma das brasileiras que estão disputando classificação para a elite do CT nas etapas do Challenger Series.

É a primeira vez que ela compete em países, como a Austrália, África do Sul e Estados Unidos, por onde passou o circuito esse ano. A próxima etapa é em Portugal, depois tem mais uma em Saquarema e a grande final no Havaí, na praia de Haleiwa, onde as ondas são parecidas com as condições do domingo na Praia da Vila.

“Na final, eu peguei duas ondas boas no início da bateria, depois achei mais uma boa no final e nossa, tem altas ondas aqui na Vila”, disse Laura Raupp. “Os meninos tão quebrando e as meninas mostraram uma atitude incrível lá fora também. Para mim, foi um ótimo preparo para o Challenger Series. O nível do Brasil está muito alto e fico feliz de ter competido nestas etapas do Brasileiro. Nesta quarta-feira, já vou para Portugal competir lá e estou super ansiosa”.

Fim da Invencibilidade:  Laura quebra a invencibilidade de Tain´á

Taina Hinckel, Praia da Vila, CBSurf Imbituba Prime 2022. Foto: Marcio David

A Federação Catarinense de Surf incluiu a categoria feminina no Circuito Estadual Profissional esse ano. Foi uma iniciativa do presidente, Renato Melo, para incentivar o desenvolvimento da carreira das meninas e Tainá Hinckel tinha vencido todas as etapas, com a primeira no Costão do Santinho valendo o título de 2021.

Laura Raupp perdeu essa primeira decisão para Tainá em Florianópolis, mas agora quebrou a invencibilidade da bicampeã, que ficou em quarto lugar no CBSurf Imbituba Prime. A carioca Julia Duarte, que chegou nas finais das três etapas seguidas do Circuito Brasileiro em Santa Catarina, foi a vice-campeã e em terceiro lugar ficou a cearense Juliana dos Santos.

“Estou muito feliz, mas eu queria ter achado mais ondas, porque o mar está do jeito que eu gosto”, disse Julia Duarte. “Eu peguei uma bomba ali, mas tomei na cabeça e eu queria ter achado uma abrindo pra poder manobrar. Mesmo assim, estou feliz por ter competido num mar do jeito que eu gosto. Eu tava na final com minha melhor amiga, a Tainá Hinckel, com a Laura Raupp que também é muito minha amiga e a Jujú (Juliana dos Santos) que é um amor. Foi muita “vibe” e tomara que venha mais campeonatos com mar grande”.

Nota 10: Lucas Silveira garante a maior nota do evento na semifinal

Lucas Silveira, praia da Vila, CBSurf Imbituba Prime 2022. Foto: Marcio David

Na categoria masculina, o último catarinense ficou nas semifinais, com Luiz Mendes sendo eliminado pelos dois melhores surfistas do CBSurf Imbituba Prime. Nesta bateria, o carioca Lucas Silveira atacou uma junção cavernosa numa esquerda gigante, com os juízes dando a primeira e única nota 10 na Praia da Vila. Até então, a maior era o 9,83 que o potiguar Mateus Sena conseguiu nas quartas de final, também com uma única manobra na junção. Os dois passaram juntos para a grande final, deixando Luiz Mendes em sétimo lugar.

Eu me senti muito bem naquela onda e sabia que ia ser uma nota boa. Estou feliz pelo 10, mas ainda tem a bateria mais importante, que é a final”, disse Lucas Silveira, que falou sobre as ondas enormes do domingo na Praia da Vila. “O mar está muito difícil, não tá fácil não. Mas, tem altas ondas, então tem que aproveitar, porque é muito raro a gente competir em condições assim, principalmente no Brasil. Acho que é porque fazia muito tempo que não tinha campeonato aqui na Praia da Vila. Deve ser por isso né? (risos)”.

Final masculina em Imbituba teve ex-integrante da WSL, Campeão Mundial Pro Jr e revelações

Podio Masculino, CBSurf Imbituba Prime 2022. Foto: Marcio David

A última decisão de título no mar épico do domingo na Praia da Vila, começou com o potiguar campeão panamericano de 2022 no Panamá, Mateus Sena, abrindo a bateria com um pancadão embaixo do lip na junção de uma esquerda enorme.

Ele largou na frente com nota 8,33 e Lucas Silveira iniciou com 5,00 numa direita. Mas, logo o carioca mostra suas armas em outra esquerda muito grande. Ele arrisca o ataque no crítico, completa a primeira manobra, desce o paredão e faz um rasgadão incrível de backside na junção.

Lucas ganha 9,60 e assume a liderança há 10 minutos do fim da bateria. Com essa nota, o carioca abriu 6,28 pontos de vantagem sobre Mateus Sena, 6,37 do Alex Ribeiro e 6,67 do Ryan Kainalo. Depois disso, as séries enormes passando dos 3 metros de altura, ficaram entrando sem parar, uma atrás da outra, fechando tudo na Praia da Vila. Somente no minuto final, Mateus Sena entra numa onda, mas cai e Lucas Silveira é consagrado campeão com 14,60 pontos, contra 12,16 do potiguar, 9,83 do Ryan Kainalo e 6,63 do Alex Ribeiro.

“Esse campeonato aqui era muito importante pra mim”, disse Lucas Silveira. “Eu gosto muito dessas condições, acho que fico mais à vontade do que a maioria, mas ainda faltava ter uma vitória em ondas grandes. Isso serviu pra confirmar o que todo mundo falava, que eu era favorito nessas condições. Só que eu nunca tinha tido um bom resultado em ondas assim, mas dessa vez eu consegui ganhar. O mar está realmente gigante, com mais de 3 metros de altura e estou feliz pela oportunidade de competir nessas condições”.

Esta foi a segunda vitória seguida de Lucas Silveira em duas semanas. No domingo passado, ele ganhou a etapa da Divisão Principal do Circuito Profissional da CBSurf na Praia Mole de Florianópolis. Agora, festejou o título no primeiro evento com status “Prime” da Taça Brasil, subindo de 180 para o oitavo lugar na Divisão de Acesso, que vai classificar doze surfistas para a elite nacional do Dream Tour da CBSurf em 2023. Este ranking tem um novo líder, o pernambucano Luel Felipe, que ultrapassou o alagoano Amando Tenório em Imbituba. 

CBSurf Imbituba Prime foi realizado numa parceria entre a Prefeitura de Imbituba, Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e VCplay, juntamente com a Associação de Surf de Imbituba (ASI), com homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e patrocínio da Motostore Yamaha, Fico, Fu-Wax, Surfland, Silverbay, Açaí do Joca Jr, Unifique, Lord e Arena. Mais informações, resultados, notícias, fotos e vídeos do evento podem ser acessadas no www.fecasurf.com.br e Cbsurf.org.br

Fonte: Assessoria de Imprensa do CBSurf Imbituba Prime – João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria

(48) 999-882-986 – jbcsurfnews@hotmail.com

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO CBSURF IMBITUBA PRIME:

DECISÃO DO TÍTULO MASCULINO:

Campeão: Lucas Silveira (RJ) por 14,60 pontos (9,60+5,00) – R$ 15.000

Vice-campeão: Mateus Sena (RN) com 12,16 pts (8,33+3,83) – R$ 8.000

Terceiro lugar: Ryan Kainalo (SP) com 9,83 pts (5,50+4,33) – R$ 6.000

Quarto lugar: Alex Ribeiro (SP) com 6,63 pts (5,80+0,83) – R$ 5.000

SEMIFINAIS – 3.o=5.o lugar (R$ 4.000) e 4.o=7.o lugar (R$ 3.500):

1.a: 1-Alex Ribeiro (SP), 2-Ryan Kainalo (SP), 3-Cauã Costa (CE), 4-Renan Peres (SP)

2.a: 1-Lucas Silveira (RJ), 2-Mateus Sena (RN), 3-Pedro Dib (SP), 4-Luiz Mendes (SC)

QUARTAS DE FINAL – 3.o=9.o lugar (R$ 3.000) e 4.o=13.o lugar (R$ 2.500):

1.a: 1-Renan Peres (SP), 2-Mateus Sena (RN), 3-Ian Gouveia (PE), 4-Cauã Gonçalves (SP)

2.a: 1-Pedro Dib (SP), 2-Cauã Costa (CE), 3-Luel Felipe (PE), 4-Leandro Bastos (RJ)

3.a: 1-Alex Ribeiro (SP), 2-Luiz Mendes (SC), 3-Glauciano Rodrigues (CE), 4-Hizunomê Bettero (SP)

4.a: 1-Lucas Silveira (RJ), 2-Ryan Kainalo (SP), 3-Gabriel Klaussner (SP), 4-Gabriel Farias (PE)

DECISÃO DO TÍTULO FEMININO:

Campeã: Laura Raupp (SC) por 16,60 pts (8,43+8,17) – R$ 15.000

Vice-campeã: Julia Duarte (RJ) com 10,67 pts (6,67+4,00) – R$ 8.000

Terceiro lugar: Juliana dos Santos (CE) com nota 3,67 – R$ 6.000

Quarto lugar: Tainá Hinckel (SC) com nota 1,60 – R$ 5.000

SEMIFINAIS – 3.a=5.o lugar (R$ 4.000) e 4.a=7.o lugar (R$ 3.500):

1.a: 1-Laura Raupp (SC), 2-Julia Duarte (RJ), 3-Alexia Monteiro (SC), 4-Nicole Santos (PE)

2.a: 1-Tainá Hinckel (SC), 2-Juliana dos Santos (CE), 3-Luara Mandelli (PR), 4-Larissa dos Santos (CE)

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 4 etapas:

Campeã: Tainá Hinckel (Palhoça) – 3.670 pontos

02: Laura Raupp (Florianópolis) – 2.590

03: Juliana Quint (Florianópolis) – 2.045

04: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 1.870

05: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 1.735

06: Maya Carpinelli (Garopaba) – 1.560

07: Potira Castaman (Florianópolis) – 1.470

08: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 970

09: Larissa Adriano (Navegantes) – 955

10: Natalie Plachi (Garopaba) – 760

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 4 etapas:

01: Matheus Navarro (Itajaí) – 3.920 pontos

02: José Francisco (Florianópolis) – 3.900

03: Walley Guimarães (Imbituba) – 3.660

04: Hedieferson Junior (Itapoá) – 3.400

05: Lucas Silveira (Florianópolis) – 3.256

06: Caetano Vargas (Florianópolis) – 3.160

07: Kaique Oliveira (Navegantes) – 3.020

08: Fellipe Ximenes (Garopaba) – 2.980

09: Luan Wood (Florianópolis) – 2.880

10: Adriano de Souza (Florianópolis) – 2.800

TOP-10 DA TAÇA BRASIL CBSURF PRO – 4 etapas:

01: Luel Felipe (PE) – 13.783 pontos

02: Amando Tenorio (AL) – 13.115

03: Mateus Sena (RN) – 11.062

04: Cauã Costa (CE) – 11.000

05: Hizunomê Bettero (SP) – 10.445

06: Igor Moraes (SP) – 9.195

07: Messias Felix (CE) – 8.677

08: Lucas Silveira (RJ) – 8.280

09: Luiz Mendes (SC) – 7.102

10: Renan Peres (SP) – 7.060

TOP-10 DA TAÇA BRASIL CBSURF PRO – 4 etapas:

01: Monik Santos (PE) – 16.968 pontos

02: Julia Santos (SP) – 16.360

03: Julia Duarte (RJ) – 14.100

04: Laura Raupp (SC) – 13.600

05: Tainá Hinckel (SC) – 11.800

06: Nicole Santos (PE) – 11.757

07: Silvana Lima (CE) – 10.750

08: Potira Castaman (BA) – 10.197

09: Larissa dos Santos (CE) – 9.790

10: Tais Almeida (RJ) – 9.765

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *