3 de março de 2024

World Surf League anuncia o calendário do Championship Tour 2024 

0

Fiji volta a sediar uma etapa do CT depois de 7 anos e Vivo Rio Pro no Brasil é a última antes das Olimpíadas. A WSL classificou 18 surfistas para os Jogos de Paris e o WSL Finals permanece em Lower Trestles em 2024

Praia de Itaúna superlotada nas finais do Vivo Rio Pro apresentado por Corona em 2023. Foto: @WSL/Thiago Diz.

A World Surf League está anunciando hoje, o calendário do Championship Tour (CT) para o próximo ano. Devido aos Jogos de Paris 2024, serão realizadas 9 etapas na temporada regular e o Vivo Rio Pro em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, será a última antes das Olimpíadas nos tubos de Teahupo´o, no Taiti. O corte na elite seguirá acontecendo na quinta etapa em Margaret River, Austrália, bem como a decisão dos títulos mundiais no WSL Finals, permanecerá em Lower Trestles, na Califórnia. As novidades no calendário do CT 2024, são o retorno de Fiji após 7 anos e as saídas do Surf Ranch e de Jeffreys Bay. 

Calendário do WSL Championship Tour 2024:

●    1- Jan 29-10 Fev: Banzai Pipeline, Havaí, Estados Unidos
●    2- Fev 12-23: Sunset Beach, Havaí, Estados Unidos
●    3- Mar 06-16: Supertubos, Peniche, Portugal
●    4- Mar 26-05: Abr: Bells Beach, Victoria, Australia
●    5- Abr 11-21: Margaret River, Western Australia, Australia
—Corte do meio da temporada de 36 para 24 homens e de 18 para 12 mulheres
●    6- Mai 22-31: Teahupo’o, Taiti, Polinésia Francesa
●    7- Jun 06-15: Punta Roca, La Libertad, El Salvador
●    8- Jun 22-30: Vivo Rio Pro em Saquarema, Rio de Janeiro, Brasil
—Jul 26-11 Ago: Jogos Olímpicos de Paris 2024 e o SURF de Jul 27-05 Ago
●    9- Ago 20-29: Cloudbreak, Tavarua Island, Fiji
—Top-5 dos rankings das 9 etapas decidem os títulos mundiais
●    Set 06-14: WSL Finals em Lower Trestles, San Clemente, Califórnia, EUA

O primeiro desafio de 2024 será nos tubos de Banzai Pipeline, no Havaí. Foto: @WSL/Tony Heff

A temporada regular do CT 2024 terá nove etapas disputadas em sete países, começando em janeiro com duas seguidas no Havaí, em Pipeline e Sunset Beach. A terceira continua em Portugal, assim como as duas provas decisivas na Austrália, em Bells Beach e Margaret River, onde acontecerá o corte na elite do meio da temporada pelo quarto ano consecutivo. Os 22 primeiros do ranking masculino e as 10 melhores do feminino, já confirmam suas permanências na elite para 2025 e seguirão disputando as vagas entre os top-5, para a decisão dos títulos mundiais no WSL Finals. 

Neste ano, a segunda metade da temporada começou no Surf Ranch, que saiu do calendário. No próximo ano, a primeira etapa com 24 participantes na categoria masculina e 12 na feminina, será a do Taiti nos tubos de Teahupo´o. Esta etapa foi antecipada para maio, porque vai sediar os Jogos de Paris 2024 entre julho e agosto. Depois do Taiti, vem as etapas da América Latina, em El Salvador e o Vivo Rio Pro em Saquarema, nos dias 22 a 30 de junho no estado do Rio de Janeiro, que será a última do CT antes das Olimpíadas. 

An empty wave during the quarterfinals..Os tubos de Clooudbreak em Fiji voltam ao calendário do CT após 7 anos. Foto: @WSL/Ed Sloane

Depois dos Jogos de Paris em Teahupo´o, os melhores surfistas do mundo voltarão a competir nos tubos espetaculares do icônico pico de Cloudbreak, em Fiji, onde serão definidos os top-5 e as top-5 dos rankings para o WSL Finals. Cloudbreak produz um dos melhores tubos para à esquerda do mundo, com sua bancada segurando ondas de até 20 pés. A última etapa do CT em Fiji foi em 2017 e Matt Wilkinson venceu a final australiana com Connor O´Leary.

Em 2024, o WSL Finals vai decidir os títulos mundiais da temporada pelo quarto ano consecutivo nas ondas de alta performance de Lower Trestles, na Califórnia, Estados Unidos. Nas três edições anteriores só deu Brasil, com duas finais verde-amarelas. Em 2021, Gabriel Medina sacramentou o tricampeonato mundial contra Filipe Toledo, que ganhou seu primeiro título em 2022, batendo Italo Ferreira na melhor de 3 baterias. Em 2023, Filipe foi bicampeão também por 2 a 0 sobre o australiano Ethan Ewing. O WSL Finals 2024 será disputado no melhor dia de ondas em Trestles, no período de 6 a 14 de setembro.

Praia lotada em Lower Trestles e recorde de audiência na transmissão ao vivo em 2024. Foto: @WSL/Pat Nolan.

O WSL Finals deste ano rolou no dia 9 de setembro e bateu recorde de audiência, de um único dia de transmissão ao vivo na história da World Surf League. Foram cerca de 10,7 milhões de visualizações de vídeos em 9 de setembro, 29% a mais do que a audiência de 2022. O evento também foi transmitido pelos parceiros de mídia da WSL, que elevaram ainda mais esses números. Um exemplo é a parceira de transmissão no Brasil, TV Globo/Sportv, que totalizou mais de 1 milhão de telespectadores, 16% a mais do que em 2022. Antes da disputa dos títulos acontecer, a WSL já havia atingido uma demanda de 25 milhões de visualizações de vídeo, um incrível aumento de 58% em relação ao ano anterior. Com o grande sucesso das finais do CT de 2023, a WSL continuará impulsionando esses números na temporada 2024, com os melhores surfistas do mundo competindo nas melhores ondas do mundo.

Devido a realização dos Jogos de Paris 2024, foi adicionado um intervalo no Championship Tour em julho, para dar tempo dos atletas viajarem para o Taiti antes das Olimpíadas, quando Teahupo´o ficará fechado para os surfistas olímpicos treinarem. Com esta pausa, a temporada regular do CT terá apenas 9 etapas e não 10 como em 2023. A do Taiti foi antecipada do mês de agosto para maio, por causa das Olimpíadas, então esta será a última oportunidade de assistir os melhores do mundo competindo nos tubos de Teahupo´o, antes da disputa pelas medalhas olímpicas do surfe nos Jogos de Paris 2024.

O calendário do World Surf League Championship em 2024 ajustado por causa dos Jogos Olímpicos de Paris.

“2024 será um grande ano para o nosso esporte e nossa programação foi projetada para apoiar isso”, destaca Jessi Miley-Dyer, Chefe de Esportes da World Surf League. “Estou feliz por trazermos Fiji de volta ao calendário do CT. É uma onda muito icônica e o lugar perfeito para testar nossos surfistas, na luta para garantir seu lugar entre os top-5. Também estamos felizes em confirmar que o WSL Finals permanecerá em Lower Trestles no ano que vem. Já fizemos três finais emocionantes nesta onda de alta performance, que provou ser uma vitrine incrível para coroar nossos campeões mundiais. Os Jogos Olímpicos são um dos maiores palcos do mundo e queremos que nossos surfistas tenham a oportunidade de dar o seu melhor, por isso instituímos o intervalo e ajustamos as datas do CT 2024”.

Depois da conclusão emocionante da temporada 2023 do World Surf League Championship Tour, com Caroline Marks e Filipe Toledo conquistando os títulos mundiais e 18 surfistas se classificando para os Jogos de Paris 2024, o foco agora fica para a batalha pelas vagas para completar a elite da próxima termporada. Restam apenas duas etapas para fechar a lista dos 10 homens e 5 mulheres indicados pelo WSL Challenger Series. A próxima é o EDP Vissla Pro Ericeira apresentado por Estrella Galicia, entre os dias 1 e 8 de outubro. E a grande final esse ano é o Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil, na semana de 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna, o Maracanã do surfe na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. 

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *