20 de junho de 2024

Brasil conquista título do ISA Mundial Junior após jejum de 20 anos

0

A equipe brasileira de surf fez história ao conquistar o título do ISA Mundial Junior na Praia da Macumba, no Rio de Janeiro, encerrando uma espera de 20 anos desde a última vitória coletiva. A única conquista anterior por equipes do Brasil foi em Durban, na África do Sul, em 2003

A equipe brasileira levou o ouro no ISA Mundial Junior 2023 - Foto: Assessoria CBSurf/José Roberto Annibal

Com as pontuações conquistadas por todos os 12 integrantes da equipe brasileira, o país alcançou a liderança e terminou à frente dos Estados Unidos (2º lugar), Japão (3º lugar) e Austrália (4º lugar).

Ryan Kainalo se destacou ao alcançar uma pontuação de 15.37 na final, garantindo assim a medalha de ouro na categoria Sub 18. O surfista português Francisco Ordonhas garantiu o segundo lugar com 14.87 pontos, seguido pelo espanhol Kai Odriozola em terceiro, com 14.24 pontos. O japonês Tenshi Iwami fechou na quarta posição, somando 5.46 pontos.

Ryan Kainalo ISA Junior RJ Foto @pablonz

 competição, que contou com mais de 700 atletas de 45 países diversos, foi disputada nas categorias Masculino Sub 18, Masculino Sub 16, Feminino Sub 18 e Feminino Sub 16. A formação da equipe brasileira foi determinada pelo ranking do Circuito Brasileiro Amador de 2022, promovido pela CBSurf.

A equipe técnica, composta por Paulo Moura (técnico), Guga Arruda (técnico), Karina Abras (técnica), Johnny Bach (preparador físico) e Marcelo Silveira (fisioterapeuta), desempenhou papel fundamental na conquista do título.

O evento, realizado de 24 de novembro a 3 de dezembro, marcou a 19ª edição do ISA Mundial Junior e a segunda no Brasil desde 2006, quando foi sediada na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP).

Ryan Kainalo. Foto: @pablonz

As boas previsões se confirmaram, e as ondas na Praia da Macumba atingiram um metro durante as finais. O paulista Ryan Kainalo, que fez uma campanha consistente ao longo do evento, destacou-se especialmente nas manobras aéreas, executando-as com maestria. Usando uma prancha round pin 6′ pés, o campeão somou 15,37 pontos, seguido pelo português Francisco Ordonhas com 14,87, Kai Odriozola da Espanha com 14,24 e Tenshi Iwami do Japão com 5,46.

Emocionado e ovacionado pela torcida na praia, Ryan Kaynalo ressaltou a importância do título para a carreira, fechando sua fase como amador de maneira brilhante: “Essa vitória fica no Brasil, a medalha de ouro é nossa. Encerrar meu último ano como amador com uma medalha de ouro é a realização de um ciclo incrível. A equipe fez toda a diferença, foram muitos treinos que nos trouxeram até aqui para mostrar que o surfe brasileiro é de alto nível. Não havia maneira melhor de concluir minha fase amadora”, analisou o agora campeão mundial Sub 18 pela ISA (International Surfing Association).

 Teco Padaratz e Paulo Moura comemorando a vitória do time do Brasil no ISA Junior RJ. Foto: @pablonz

O presidente da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Flavio Teco Padaratz, destacou o resultado como uma chancela ao trabalho da Confederação: “Essa Medalha de Ouro faz a gente pensar que valeu a pena, e eu faria tudo de novo. É o resultado de muito investimento de tempo e dinheiro de uma equipe dedicada para alcançar o máximo. A carreira amadora do Kainalo está feita, agora é focar no profissionalismo. Parabéns aos treinadores Paulo Moura e Guga Arruda, considerados os melhores do mundo, e à equipe que se esforçou para alcançar esse excelente resultado, com o Brasil vencendo por equipes e diversos atletas nas finais”, comemorou comovido Teco.

O trabalho em equipe foi um dos diferenciais da seleção brasileira, contando com profissionais de diversas áreas, incluindo os ex-surfistas profissionais Guga Arruda (técnico) e Paulo Moura (vice-presidente e diretor de esporte), que estavam emocionados com as conquistas. Guga esteve na sala de imprensa e explicou um pouco sobre esses bons resultados alcançados:

“A Confederação Brasileira fez história esse ano, desde janeiro nós viemos realizando um trabalho com essa equipe, com videochamadas, vídeo análise de desempenho, nas quais eles enviavam as imagens de performance surfando e, nós fazíamos as correções de aprimoramento. Fizemos três surf camps presenciais de treinamento em Floripa, onde reunimos o time em competições  simuladas , até chegar aqui e conquistar esse primeiro lugar no mundial Júnior pela segunda vez na história desse país” (primeiro foi em 2003). 

Para Ricardo Bocão, diretor de comunicação da CBSurf, a realização desse mega evento e a vitória do Brasil, mostrou que estamos no caminho certo para manter essa base do surfe forte e colher frutos nas próximas gerações.

 “Nada mais emblemático de que a gente colocar um evento de enorme complexidade de pé. Fizemos esse evento com menos de dois anos de gestão e ainda conseguimos a vitória por equipe e individual na Sub 18. Realizamos algumas viagens internacionais com grande ajuda do COB, não só financeiramente mas com todo profissionalismo e dedicação do comitê. Parabéns a todo time”, disse Bocão. No sábado (2), a organização vai realizar o Tag Team, competição de equipe e em seguida ocorrerá a  cerimônia de encerramento e entrega das medalhas. 

Resultado por Categoria:

Masculino Sub 18:

Ryan Kainalo (BRA) – 15,37 pontos

Francisco Ordonhas (POR) – 14,87

Kai Odriozola (ESP) – 14,24 pontos

Tenshi Iwami (JAP) – 5,46

Feminino Sub 18:

Anon Matsuoka (JAP) – 11,86 pontos

Kohai Fierro (TAH) – 9,86

Candelaria Resano (ESP) – 9,67 pontos

Zoe Chait (EUA) – 8,10

Masculino Sub 16:

Hans Odriozola (ESP) – 16,23 pontos

Lukas Skinner (ING) – 16,17

Guilheme Lemos (BRA) – 12,93

Ryan Coelho (BRA) – 9,07

Feminino Sub 16:

Sierra Kerr (AUS) – 14,60

Lanea Mons (EUA) – 11,00

Eden Walla (EUA) – 9,67

Clémence Schorsch (FRA) – 7,83

Confira as equipes da seleção brasileira Sub 18:

Masculino Sub 18
Ryan Kainalo (SP)
Samuel Joquinha (RN)
Luan Ferreyra (PE)

Masculino Sub 16
Guilherme Lemos (RJ)
Ryan Coelho (PR)
Anuar Chiah (PR)

Feminino Sub 18
Kiany Hyakutake(SC)
Aysha Ratto (RJ)
Sophia Gonçalves (SP)

Feminino Sub 16:
Luara Mandelli (PR)
Gabriely Vasque (PR)
Alexia Monteiro (RS)

Fonte: Revista Hardcore e CBSurf

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *