19 de junho de 2024

Circuito Banco do Brasil de Surfe inicia o QS 3000 feminino na sexta-feira

0

A invicta Laura Raupp é a recordista de baterias vencidas, as 16 classificadas vão disputar vagas nas quartas de final, também foram definidos os 16 melhores do QS masculino e no sábado serão conhecidos os finalistas para o domingo

Laura Raupp está invicta no Circuito Banco do Brasil de Surfe esse ano. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

O Circuito Banco do Brasil de Surfe abriu o QS 3000 feminino na sexta-feira na Praia do Francês, em Marechal Deodoro, Alagoas. As 16 classificadas nas 8 baterias da primeira fase, já vão disputar vagas para as quartas de final no sábado. As principais estrelas avançaram e também foram definidos os 16 melhores do QS 3000 masculino, que vão se enfrentar na rodada classificatória para as quartas de final. No sábado, serão conhecidos quem disputará os títulos desta terceira etapa da temporada 2024/2025 da World Surf League (WSL) South America no domingo. A competição pode se assistida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

A catarinense Laura Raupp ganhou as duas primeiras etapas em Torres (RS) e em Saquarema (RJ), manteve a invencibilidade na sua estreia na Praia do Francês e agora é nova recordista de baterias vencidas na história do Circuito Banco do Brasil de Surfe, iniciada em 2022. No confronto que abriu a sexta-feira, Laurinha saiu do mar em primeiro lugar pela 21.a vez, contra a paulista Kemily Sampaio e a equatoriana Genesis Garcia. Ela veio direto das águas geladas da Austrália, onde participou das duas primeiras etapas do Challenger Series, para as águas quentes da Praia do Francês, em Marechal Deodoro.

Laura Raupp é recordista com 21 baterias vencidas no Circuito Banco do Brasil. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

“Estou tentando me acostumar com o calor ainda, mas eu amo o Nordeste, amo o calor daqui e estou superfeliz de estar aqui”, disse Laura Raupp, que lidera os rankings da WSL South America e do Circuito Banco do Brasil. “Depois da perna australiana do Challenger Series, com uma bateria mais difícil do que a outra, estou bem feliz de voltar a competir aqui no Brasil. Eu estou bem focada aqui, quero dar meu melhor sempre e o mar está bem melhor hoje, porque ontem tava uma ventania grande aqui. Está um pouco difícil de achar a onda certa, mas deu pra pegar umas boas para passar essa bateria”.

Nas baterias seguintes, as únicas participantes de Alagoas na etapa do QS que há 26 anos não acontecia na Praia do Francês, Vidda Cavalcanti e Clara Holanda, foram eliminadas. Assim como a pernambucana Chayanne de Oliveira, atual campeã alagoana que venceu a Triagem na quarta-feira. Clara Holanda foi a vice-campeã da Triagem e perdeu na bateria vencida pela vice-líder do ranking sul-americano da WSL, Arena Rodriguez Vargas. A peruana já venceu uma etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe no ano passado em São Sebastião (SP) e foi vice-campeã na final com Laura Raupp em Saquarema (RJ) esse ano.

Arena Rodriguez Vargas vencendo a sua primeira bateria na Praia do Francês. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

“Estou muito feliz por ter passado essa primeira bateria, mas está bem complicado o mar, com bastante ondas fechando rápido. Como a condição estava difícil, então decidi pegar várias ondas para encontrar as boas e fazer notas mais altas”, disse Arena Rodriguez Vargas“As ondas daqui do Brasil são bem diferentes das do Peru, mas Saquarema é um lugar de ondas boas também, então gosto muito de lá, porém temos que estar preparadas para tudo. Já venho ao Brasil competir há alguns anos, então estou me esforçando muito para melhorar em ondas assim mais complicadas, como aqui hoje”.

SURFISTAS BB – Outra peruana, a tricampeã sul-americana da WSL, Daniella Rosas, ganhou a bateria seguinte. Depois vieram duas vitórias cearenses de surfistas patrocinadas pelo Banco do Brasil. Juliana dos Santos é a única que participou de todas as etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe desde 2022. Essa de Marechal Deodoro é a 11.a da história e Juju estreou com vitória sobre a campeã brasileira Monik Santos eliminando Isabela Saldanha e a peruana Melanie GiuntaJuliana dos Santos está vindo de um ótimo quinto lugar em Saquarema, só perdendo nas quartas de final na Praia de Itaúna.

Juliana dos Santos participou de todas as etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

“Eu já vim outras vezes aqui no Francês, em 2013 na época do Nordestino Amador e no ano retrasado também, quando peguei altas ondas. Então, vim bem animada para esta etapa”, disse Juliana dos Santos“Estou muito feliz por ter começado bem o campeonato, ter pegado boas ondas e soltado meu surfe. Mas, foi só a primeira e tem muita coisa pra acontecer ainda. É importante ter uma etapa aqui no Nordeste, principalmente para fomentar a nova geração, os talentos que estão por vir. Então parabéns ao Banco do Brasil e a WSL, por este evento muito importante e irado aqui na Praia do Francês”.

Outra atleta patrocinada pelo Banco do Brasil, é a maior surfista do Brasil em todos os tempos, duas vezes vice-campeã mundial no CT, bicampeã sul-americana da WSL e recordista de vitórias no QS e de títulos brasileiros, Silvana Lima. Ela também ganhou a sua primeira bateria na Praia do Francês, porém foi mais difícil, com a jovem catarinense Isabelle Nalu conseguindo a maior nota do dia no QS 3000 feminino, 6,83. Mas, na soma das duas computadas, Silvana Lima passou em primeiro lugar com a Isabelle em segundo, barrando a peruana Camila Sanday e a também jovem pernambucana Nicole Santos.

Silvana Lima estreando com vitória na Praia do Francês. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

“Estou muito feliz por ter surfado bem, mesmo caindo nas direitas ali. Sei que tem muita gente torcendo a favor, mas muita gente pede pra cair né, porque torcem pra outras meninas. É sempre difícil competir com a Nalu (Isabelle), ela está surfando superbem, as outras meninas também e é isso, estou feliz, a cabeça está boa, a prancha está ótima e vamo simbora pra cima”, disse Silvana Lima, que também falou sobre o patrocínio do Banco do Brasil. “É importante representar bem o patrocinador. A Juju (Juliana dos Santos) foi superbem, eu também e fico amarradona por uma empresa desse porte, estar apoiando o surfe brasileiro, pensando no futuro do surfe. Só agradeço poder fazer parte dessa família”.

Na última bateria feminina da sexta-feira, se classificaram duas surfistas que estavam na Austrália disputando as primeiras etapas do Challenger Series. Sophia Medina chegou a liderar o confronto, mas a peruana Sol Aguirre, que vai competir nos Jogos Olímpicos de Paris esse ano, conseguiu a vitória nas últimas ondas que surfou. A irmã do tricampeão mundial, Sophia Medina, avançou em segundo lugar, barrando a também paulista Sophia Gonçalves.

A peruana Sol Aguirre vencendo a última bateria feminina na sexta-feira. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

QUARTAS DE FINAL – As 16 classificadas vão disputar vagas para as quartas de final do Circuito Banco do Brasil de Surfe de Marechal Deodoro. Na primeira bateria, Laura Raupp defende a invencibilidade e a liderança dos rankings, contra as cariocas Julia Duarte e Mariana Areno e a cearense Yanca Costa. Na segunda, a peruana Arena Rodriguez Vargas enfrenta mais três brasileiras, Kiany HyakutakeKemily Sampaio e Julia Santos. Na terceira, estão as campeãs sul-americanas, Daniella Rosas e Sophia Medina, contra Isabelle Nalu e Juliana dos Santos. E na última, Silvana Lima e Monik Santos, contra as jovens Alexia Monteiro e a surfista olímpica do Peru, Sol Aguirre

No QS 3000 masculino, a primeira batalha por duas vagas para as quartas de final do Circuito Banco do Brasil de Surfe em Marechal Deodoro, será entre Peterson Crisanto (PR), Vitor Ferreira (RJ), Krystian Kymerson (ES) e Yage Araujo (BA). Na segunda bateria, a disputa será entre quatro surfistas que vieram direto do Challenger Series na Austrália, para competir na Praia do Francês, Michael Rodrigues (CE), Mateus Herdy (SC), Heitor Mueller (SC) e Cauã Costa (CE). Na terceira, o líder do Circuito Banco do Brasil, Matheus Navarro (SC), enfrenta Rafael Teixeira (ES), Nacho Gundesen (ARG) e José Francisco (PB). E na última, estão Edgard Groggia (SP), Mateus Sena (RN), Weslley Dantas (SP) e Daniel Templar (RJ).

Daniel Templar ganhou a segunda maior nota do dia com seus aéreos. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

RECORDES DO DIA – Durante a tarde, com a maré cheia na Praia do Francês, foram registrados os recordes do dia. O paraibano José Francisco, que há muitos anos mora em Florianópolis e é bicampeão catarinense profissional em 2022 e 2023, achou as rampas pra voar e completou os aéreos, para somar notas 8,17 e 7,00. O saquaremense Daniel Templar também acertou um aéreo incrível, que ganhou 8,23. Com essa nota, Daniel tirou o segundo lugar do recordista da quinta-feira, Douglas Silva, eliminado junto com o também pernambucano Junior Lagosta

“Eu estava superconfortável, porque essa condição é a mesma de quando comecei a surfar na Paraíba”, disse José Francisco, mais conhecido por Fininho“Eu consegui chegar uns dias antes pra me adaptar mais com a onda aqui e, Graças a Deus, consegui fazer duas notas boas para vencer essa bateria. Eu sou muito grato de ter esse power surf e queria ter mais oportunidades pra mostrar meu surfe pro mundo. Mas é difícil, porque não tenho patrocínio. Falta de surfe não é, então fico meio triste, pensando que é pela minha cor. Mas Deus sabe o que faz, Ele me botou aqui hoje, me deu força, me deu saúde, para eu representar minha raça negra e quero ver mais pretos nesse esporte”.

José Francisco usou os aéreos para conseguir os primeiros recordes do dia. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

No confronto seguinte, Weslley Dantas acabou batendo o recorde de 15,17 pontos do José Francisco, bem como a nota 8,23 do Daniel Templar. O atual campeão brasileiro já mandou um aéreo logo na primeira onda, que valeu 7,33. Com essa nota, Weslley liderou toda a bateria e o líder no ranking do Circuito Banco do Brasil de Surfe, Matheus Navarro, se classificou em segundo lugar, eliminando Valentin Neves e o local da Praia do Francês, Victor Ramos. No final, Weslley Dantas ratificou a vitória numa onda iniciada por outro aéreo, seguindo com uma rasgada e uma batida na junção. Os juízes deram a maior nota do dia, 8,50, para também fazer o maior somatório do dia, 15,83 pontos.

“Eu estava focado na bateria antes da minha, do Fininho (José Francisco) e do Templar (Daniel), então vi que os juízes estavam dando bastante nota pra manobra mais radical. A minha primeira onda já foi pra tirar a dúvida. Mandei o aéreo e se eles soltarem nota, então era isso que eles queriam”, analisou Weslley Dantas“No decorrer da bateria, eu quis fazer um pouco mais de manobra, para não ficar só no aéreo. Mas veio aquela esquerda que vi que era animal, então quis fazer tudo que sei nela. Dei o aéreo, uma rasgada invertendo e uma batida pra finalizar. E vamo que vamo, porque o próximo rounde vai ser pedreira”

Weslley Dantas foi o melhor do dia nas ondas da Praia do Francês. Foto: @WSL/Daniel Smorigo.

LÍDERES ELIMINADOS – A terceira fase masculina já começou com o paranaense Peterson Crisanto usando os aéreos para ganhar a primeira bateria do atual campeão sul-americano, Mateus Herdy. E terminou assim também, com o potiguar Mateus Sena voando para a vitória nas ondas do Francês. Já a grande surpresa do dia, foi a eliminação dos líderes no ranking sul-americano da World Surf League. Lucas Vicente e o argentino Franco Radziunas voltaram a se encontrar depois da vitória do catarinense na final do QS 5000 Saquarema Surf Festival, válido como segunda etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024. Só que os dois foram barrados juntos na sexta-feira, pelo carioca Vitor Ferreira e o cearense Michael Rodrigues

Apesar da derrota, Lucas Vicente não perde a liderança no ranking da WSL South America, mas a segunda posição do Franco Radziunas é ameaçada por vários surfistas que se classificaram na sexta-feira. Esse ranking classifica 7 homens e 3 mulheres para o Challenger Series, circuito de acesso para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Dos 7 surfistas que chegaram em Alagoas neste grupo, apenas o sexto colocado, Edgard Groggia, segue na disputa do título em Marechal Deodoro. E o Matheus Navarro, campeão da primeira etapa em Torres (RS), já tirou o Rickson Falcão da lista. 

“Fã e Apoiador do Surfe Brasileiro” é o slogan do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024, que promove 5 etapas do Qualifying Series esse ano, valendo pontos para o ranking regional da WSL South America. As duas primeiras aconteceram em Torres (RS) e Saquarema (RJ). A terceira é o QS 3000 da Região Nordeste, que está sendo realizada com patrocínios do Banco do Brasil, da Prefeitura Municipal de Marechal Deodoro e do Governo do Estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado de Turismo. A competição está sendo transmitida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

ATIVIDADES EXTRAS – Na sexta-feira, a primeira atividade extracompetição para o público do Circuito Banco do Brasil de Surfe foi a aula de campo do Instituto Biota na Praia do Francês, sobre as tartarugas marinhas e desova nos berçários e da preservação ambiental regional. Também aconteceu o mutirão de limpeza de praia coordenado pelo IMA e pela Secretaria de Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), com participação de cerca de 20 alunos da escolinha de surfe de Marechal Deodoro. E todos os dias ficam abertos na área de ativações da arena do evento, os estandes da Policoncret, uma startup que desenvolve produtos reaproveitando plásticos para a substituição do concreto, e do Banco do Brasil com espaço kids e aulas de surfe, de ioga e funcional. 

No sábado, acontece a ativação “Novas Ondas” incentivado pela WSL Latin America e que tem como embaixadora a surfista de ondas gigantes, Michelle des Bouillons. Jovens surfistas da Escolinha de Surfe da Secretaria de Educação da Prefeitura de Marechal Deodoro, participarão de um bate papo com atletas profissionais da WSL e depois farão uma sessão de surfe especial com as crianças. No sábado de manhã, também terá aula de surfe inclusivo organizada pela ONG Onda Azul, para cerca de 15 alunos com autismo viverem a sensação de pegar ondas na Praia do Francês. 

PRÓXIMAS BATERIAS DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

SEGUNDA FASE FEMININA – 1.a e 2.a passam para as quartas de final:
——-3.a=9.o lugar (US$ 750 e 945 pts) e 4.a=13.o lugar (US$ 550 e 796 pts)
1.a: Laura Raupp (BRA), Julia Duarte (BRA), Yanca Costa (BRA), Mariana Areno (BRA)
2.a: Arena Rodriguez Vargas (PER), Kiany Hyakutake (BRA), Kemily Sampaio (BRA), Julia Santos (BRA)
3.a: Sophia Medina (BRA), Danielle Rosas (PER), Isabelle Nalu (BRA), Juliana dos Santos (BRA)
4.a: Sol Aguirre (PER), Silvana Lima (BRA), Alexia Monteiro (BRA), Monik Santos (BRA)

QUARTA FASE MASCULINA – 1.a e 2.a passam para as quartas de final:
——-3.o=9.o lugar (US$ 750 e 945 pts) e 4.o=13.o lugar (US$ 550 e 796 pts)
1.a: Peterson Crisanto (BRA), Vitor Ferreira (BRA), Krystian Kymerson (BRA), Yage Araujo (BRA)
2.a: Michael Rodrigues (BRA), Mateus Herdy (BRA), Heitor Mueller (BRA), Cauã Costa (BRA)
3.a: Rafael Teixeira (BRA), Matheus Navarro (BRA), Nacho Gundesen (ARG), José Francisco (BRA)
4.a: Edgard Groggia (BRA), Mateus Sena (BRA), Weslley Dantas (BRA), Daniel Templar (BRA)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NA PRAIA DO FRANCÊS:

PRIMEIRA FASE – 3.a=17.o lugar (480 pts) e 4.a=25.o lugar (400 pts):
1.a: 1-Laura Raupp (BRA), 2-Kemily Sampaio (BRA), 3-Genesis Garcia (ECU)
2.a: 1-Julia Duarte (BRA), 2-Julia Santos (BRA), 3-Kalea Gervasi (PER), 4-Vidda Cavalcanti (BRA)
3.a: 1-Kiany Hyakutake (BRA), 2-Mariana Areno (BRA), 3-Vera Jarisz (ARG), 4-Chayanne de Oliveira (BRA)
4.a: 1-Arena Rodriguez Vargas (PER), 2-Yanca Costa (BRA), 3-Sol Carrion (BRA), 4-Clara Holanda (BRA)
5.a: 1-Daniella Rosas (PER), 2-Alexia Monteiro (BRA), 3-Yasmin Neves (BRA)
6.a: 1-Juliana dos Santos (BRA), 2-Monik Santos (BRA), 3-Melanie Giunta (PER), 4-Isabela Saldanha (BRA)
7.a: 1-Silvana Lima (BRA), 2-Isabelle Nalu (BRA), 3-Camila Sanday (PER), 4-Nicole Santos (BRA)
8.a: 1-Sol Aguirre (PER), 2-Sophia Medina (BRA), 3-Sophia Gonçalves (BRA)

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar (480 pts) e 4.o=25.o lugar (400 pts):
1.a: 1-Peterson Crisanto (BRA), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Diego Aguiar (BRA), 4-Amando Tenorio (BRA)
2.a: 1-Vitor Ferreira (BRA), 2-Michael Rodrigues (BRA), 3-Franco Radziunas (ARG), 4-Lucas Vicente (BRA)
3.a: 1-Heitor Mueller (BRA), 2-Yage Araujo (BRA), 3-Luan Ferreyra (BRA), 4-Alonso Correa (PER)
4.a: 1-Cauã Costa (BRA), 2-Krystian Kymerson (BRA), 3-Thiago Eduardo (BRA), 4-Felipe Oliveira (BRA)
5.a: 1-Nacho Gundesen (ARG), 2-Edgard Groggia (BRA), 3-Gabriel André (BRA), 4-Leo Casal (BRA)
6.a: 1-José Francisco (BRA), 2-Daniel Templar (BRA), 3-Douglas Silva (BRA), 4-Junior Lagosta (BRA)
7.a: 1-Weslley Dantas (BRA), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Valentin Neves (BRA), 4-Victor Ramos (BRA)
8.a: 1-Mateus Sena (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Gabriel Klaussner (BRA)

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *