23 de julho de 2024

Conheça Tainá Hinckel, classificada para Paris 2024

0

Filha do ex-surfista profissional Carlos Kxot, catarinense da Guarda do Embaú estreou na elite da WSL em 2017, no dia do seu aniversário de 14 anos, quando venceu a triagem em Saquarema. Tainá é Tri Campeã Catarinense de Surf Profissional

Taina Hinckel. Foto: Sean Evans.

Tainá Hinckel ainda era uma pré-adolscente quando competiu pela primeira vez no Circuito Mundial da WSL. Foi em 2017, em Saquarema-RJ, que a catarinense venceu a triagem do Rio Pro bem no dia do seu aniversário de 14 anos. Na ocasião, a menina de aparelho nos dentes deu a primeira entrevista falando dos seus sonhos e perspectivas para a carreira. Tainá, que tinha a australiana Tyler Wright como maior referência no esporte, almejava a classificação olímpica – concretizada nesta quinta-feira – como uma de suas grandes metas.

A experiência foi muito boa. Só de estar ali competindo com ela (Tyler Wright) foi maravilhoso e eu também agradeço a todos que estavam na praia apoiando. Queria ter ido melhor, mas estou muito feliz!“, disse Tainá logo após o 13º lugar do Rio Pro 2017. “A Tyler faz parte das inspirações, a Stephanie (Gilmore) e a Carissa (Moore) são as minhas maiores ‘ídolas’. Mas o meu maior ídolo de todos é o Ricardo dos Santos (morto em 2016). Nossa (com os olhos marejados), não dá nem para falar direito, porque o Ricardinho era quase meu irmão”, completou.

Apontada como candidata a uma das vagas às Olimpíadas de Tóquio, a surfista não alcançou o objetivo em seu primeiro ciclo olímpico. Contudo, três anos depois, a promissora atleta de 21 anos já pode bater no peito e dizer que será uma das representantes do Brasil numa Olimpíada. Com a ida ao round 5 do ISA Games, em Porto Rico, Tainá carimbou o passaporte para Paris 2024 nesta quinta-feira.

Em Teahupoo, palco do surfe nos Jogos, ela competirá ao lado de Tatiana Weston-Webb, que já havia se garantido via ranking da WSL.

A dupla terá a companhia de Filipe Toledo e João Chianca, ambos classificados pelo Circuito Mundial do ano passado. A lista pode aumentar caso o Brasil vença as disputas por equipes masculina e feminina do ISA. A janela do evento termina no domingo.

Campeã do Dream Tour 2023

Tainá Hinckel com o título do Dream Tour 2023. Foto: Divulgação/Marcio Davi

Tainá disputa o ISA Games 2024 por ser a atual campeã do Dream Tour, o Circuito Brasileiro de Surfe. O título foi sacramentado em dezembro, no Rio. Local da Guarda do Embaú, Tainá conquistou duas etapas do circuito e chegou com vantagem à etapa final. A taça de melhor surfista da temporada foi garantida com ida às quartas de final numa vitória contra Taís Almeida na Barra da Tijuca.

Estou muito feliz com esse meu primeiro título do Circuito Brasileiro aqui na Barra da Tijuca. Me sinto feliz por ter terminado o ano da melhor forma. Realmente não tenho palavras. Finalizar o ano dessa forma incrível foi muito gratificante para mim“, destacou Tainá após o título brasileiro.

DNA de surfista

Tainá Hinckel é filha do ex-surfista profissional Carlos Kxot. A família mora na Guarda do Embaú (SC). Antes do surfe, a catarinense praticou judô, tendo sido Tri Campeã estadual da modalidade. Aos 11 anos, porém, ela optou por seguir os passos do pai, passando a dedicar-se integralmente ao surfe, esporte com o qual teve contato pela primeira vez aos dois anos.

Treinada pelo próprio Carlos Kxot, Tainá foi campeã sul-americana pro júnior em 2016. O bom desempenho nas divisões de base rendeu-lhe um convite para disputar a triagem do Rio Pro do ano seguinte, em Saquarema.

Além de 2017, Tainá disputou a etapa brasileira do Circuito Mundial da WSL 2019, quando ficou em nono, novamente em Saquarema. Desde então ela vem buscando a vaga na elite, o que ainda não aconteceu. Para disputar o World Tour em 2025, a catarinense precisa classificar-se via Challenger. Atualmente, ela participa também o WQS, do qual é a líder do ranking.

O ISA Games continua nesta sexta com a disputa das fases finais masculina e feminina. Além de Tainá e Tatiana Weston-Webb, Luana Silva também participou do evento feminino, tendo sido eliminada nesta quinta-feira. No masculino, Gabriel Medina, Filipe Toledo e Yago Dora seguem na briga do título. Gabriel e Yago duelam pela terceira vaga olímpica masculina do Brasil em Paris.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *