22 de fevereiro de 2024

Duelos eliminatórios do SHISEIDO Tahiti Pro devem retornar nesta terça-feira

0

João Chianca e Caio Ibelli são os brasileiros na repescagem, e João confirma sua vaga nos top-5 se ganhar de Kauli Vaast. Yago Dora está fechando a lista e é ameaçado por 5 atletas e a Chamada da terça-feira às 7h00 no Taiti, 14h00 no Brasil

TEAHUPOʻO, TAHITI, FRENCH POLYNESIA - AUGUST 11: Callum Robson of Australia surfs in Heat 7 of the Opening Round at the SHISEIDO Tahiti Pro on August 11, 2023 at Teahupoʻo, Tahiti, French Polynesia. (Photo by Matt Dunbar/World Surf League)

Os duelos eliminatórios do SHISEIDO Tahiti Pro apresentado por Outerknown devem retornar nesta terça-feira, com a previsão da chegada de um novo swell na Polinésia Francesa. A penúltima etapa do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) 2023 foi iniciada na sexta-feira e ficou parada no sábado, domingo e segunda-feira, por falta de boas ondas em Teahupo´o. A próxima chamada para a repescagem masculina, será as 7h00 da terça-feira no Taiti, 14h00 no Brasil. A competição é transmitida ao vivo pelo Sportv e WorldSurfLeague.com. 

Apenas dois surfistas da seleção brasileira da WSL, não venceram suas primeiras baterias e terão que disputar a repescagem. O número 4 do ranking, João Chianca, está na terceira eliminatória do SHISEIDO Tahiti Pro com o taitiano Kauli Vaast, vice-campeão na final contra Miguel Pupo no ano passado. O outro brasileiro na repescagem é Caio Ibelli, que vai disputar a última vaga para as oitavas de final com o australiano Liam O´Brien.

Filipe Toledo. Foto: Beatriz Ryder/WSL

Caio foi semifinalista nos tubos de Teahupo´o em 2022, porém só tenta melhorar sua posição no ranking deste ano, pois está fora da briga por vagas nos top-5, bem como para as Olimpíadas de Paris 2024. Já João Chianca participa da etapa taitiana pela primeira vez. Se vencer essa bateria, Chumbinho confirma sua vaga no grupo dos top-5, que vai decidir o título mundial da temporada no Rip Curl WSL Finals, no melhor dia de ondas no período de 8 a 16 de setembro em Lower Trestles, na Califórnia, Estados Unidos.

TRÊS VAGAS – Restam apenas três vagas para definir os concorrentes ao título mundial de 2023, duas na categoria masculina e uma na feminina. O líder do ranking, Filipe Toledo, o vice Ethan Ewing e Griffin Colapinto, já estão garantidos entre os top-5. Os dois ameaçados são os brasileiros João Chianca e Yago Dora. A situação do Chumbinho é melhor, pois mesmo que perca para Kauli Vaast, ele só sairá dos top-5 com uma única combinação de resultados, se o SHISEIDO Tahiti Pro for encerrado numa inédita final brasileira em Teahupo´o e com Gabriel Medina sendo o campeão contra Yago Dora.

Matahi Drollet. Foto: Beatriz Ryder/WSL

Yago ocupa a quinta posição no ranking e entrou neste grupo com a vitória no Vivo Rio Pro apresentado por Corona em Saquarema, a primeira da sua carreira em etapas do CT. Ele já tirou um concorrente da briga, o australiano Connor O´Leary, quando venceu sua bateria na sexta-feira em Teahupo´o e passou direto para as oitavas de final. Mas, cinco surfistas ainda estão na disputa pela sua vaga nos top-5. O principal é o tricampeão mundial Gabriel Medina, que já tem dois títulos em cinco finais na etapa taitiana do CT. 

CENÁRIO ATUAL DA DISPUTA PELO QUINTO LUGAR:

Vahine Fierro. Foto: Matt Dunbar/WSL

– se Yago perder nas oitavas de final, Medina já assume a quinta posição no ranking se vencer a sua bateria, enquanto John John Florence precisa chegar nas semifinais para ultrapassa-lo, Jack Robinson na grande final e Leonardo Fioravanti e Ryan Callinan vencerem o campeonato 

– se Yago avançar para as quartas de final, obriga MedinaJohn John e Jack a chegarem na final para ultrapassar sua pontuação e Leonardo Ryan seguem tendo que vencer o campeonato

– se Yago passar para as semifinais, Medina ganha o quinto lugar no ranking se for um dos dois finalistas, John John e Jack já necessitarão da vitória e Leonardo Ryan saem da briga

– se Yago Dora chegar na final, só perde sua vaga nos top-5 se Gabriel Medina for o campeão

Na categoria feminina, só falta definir uma vaga no grupo das top-5 e a única que ainda pode entrar é a octacampeã mundial Stephanie GilmoreCarissa MooreTyler WrightCaroline Marks e Molly Picklum, já confirmaram seus nomes para a decisão do título mundial de 2023 no Rip Curl WSL Finals. A única ameaçada é Caitlin Simmers, que garante a quinta posição no ranking se vencer o duelo com Molly Picklum, que fecha as quartas de final do SHISEIDO Tahiti Pro. Mesmo que seja derrotada, Stephanie Gilmore só tira a sua vaga se vencer o campeonato. 

PRÓXIMAS BATERIAS DO SHISEIDO TAHITI PRO:

REPESCAGEM – Derrota=17.o lugar com US$ 12.125 e 1.330 pts:
1.a: Griffin Colapinto (EUA) x Matahi Drollet (TAH)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Rio Waida (IDN)
3.a: João Chianca (BRA) x Kauli Vaast (FRA)
4.a: Barron Mamiya (HAV) x Callum Robson (AUS)
5.a: Ryan Callinan (AUS) x Kelly Slater (EUA)
6.a: Ian Gentil (HAV) x Matthew McGillivray (AFR)
7.a: Connor O´Leary (AUS) x Seth Moniz (HAV)
8.a: Caio Ibelli (BRA) x Liam O´Brien (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 20.000 e 4.745 pts:
1.a: Tyler Wright (AUS) x Tatiana Weston-Webb (BRA)
2.a: Caroline Marks (EUA) x Stephanie Gilmore (AUS)
3.a: Carissa Moore (HAV) x Vahine Fierro (FRA)
4.a: Molly Picklum (AUS) x Caitlin Simmers (EUA)

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *