14 de junho de 2024

Entre a Serra e o Mar: Criador de bufalos de SC surfa Nazaré

0

‘Vortiada nas Oropa’: Arno Phillipi, aos 63 anos de idade, é um dos mais atirados na Laje da Jagua, em Jaguaruna (SC) e sua recente viagem para Nazaré, em Portugal, não passou desapercebida pelo filmaker, Diego Balestro. Entre sua criação de bufalos em Urubici, na serra catarinense, as ondas grandes em Jaguaruna e seus filhos na praia da Guarda, em Palhoça, Arno parece viver um dos melhores momentos de sua vida

Arno Phillipi. Foto: Arquivo Pessoal.

Nem só de surf vive um surfista. A paixão, muitas vezes, pode ser dividida e bem sucedida. Surfando desde os 17 anos de idade, Arno Phillipi corteja duas paixões que parecem inviáveis, mas não para ele. No refúgio do Campos dos Padres, entre Bom Retiro – sua cidade natal – e Urubici, na serra catarinense, a criação de búfalos salta os olhos nas fotos postadas por ele em suas redes sociais. Mesmo neste trabalho árduo, ele arranja tempo para sua se dedicar a sua segunda paixão.

Arno sempre cultuou o free surf, nunca competiu. Ainda novo, veio estudar em Florianópolis, onde conheceu o surf. “Sou serrano, tenho uma ligação da montanha com o mar, a montanha onde crio Búfalos, um dos pontos mais altos do estado, o Campo dos Padres, e o mar, onde eu encontro as montanhas d’água. Hoje moro na Praia da Guarda do Embaú. Tenho 4 filhos, todos envolvidos com o surf“.

Diego Balestro e Arno Phillipi se preparando para entrar em Mullaghmore, na Irlanda. Foto: Reprodução vídeo

Desde quando Zeca Schaefer descobriu a Laje da Jagua, em Jaguaruna (SC), logo após seu falecimento, Arno frequenta o pico. Sua vocação para ondas grandes ele descobriu cedo, e de lá pra cá é um dos integrantes da ‘Jagua Boy’s’. “Sempre gostei de ondas grandes, descobri o town in com Luisfer, no Peru, depois com o – João – Capilé, o que me possibilitou pegar muito mais onda e maiores, e já to bastante tempo em cima da máquina.

Já viajou para o México, Peru, Chile, mas nunca foi para o Hawaii ou outro pico. “Dai resolvi ir lá conhecer Nazaré, aproveitar que já to no finzinho, daqui a pouco não dá mais, e deu certo!!! A Laje eu frequento há uns 15 anos, desde quando o Zeca e o Rodrigo abriram lá, em seguida eu encostei e, sempre que posso, pego com a turma. E é um grande treino pra Nazaré, que é um onda bem diferente, muito forte e com muita velocidade“.

Diego Balestro: “Essa trip com o tio Arno foi a melhor que fiz até hoje”

Após tanta dedicação as ondas grandes na América do Sul, e, principalmente, a Laje da Jagua, onde alguns treinam para surfar a atual meca do big surf, Nazaré, em Portugal, e Arno Phillipi decidiu conhece-la. Antes, uma rápida passada para visitar o amigo Diego Balestro.

Diego, gaúcho de Porto Alegre, em 2012 começou a fazer filmagens aquáticas de surf com câmeras Go Pro. “Desde 2003, quando fui apresentando ao ‘tio Arno’ na Guarda, que já fazia town in, eu já conhecia ele sem ele me conhecer. Um dia ele me convidou pra ir na Laje, me apresentou pra galera e a gente estabeleceu um tipo de filmagem na água, e filmei nadando na laje e começaram a abrir as portas pra mim“, comenta Diego Balestro .

Depois disso, Diego se jogou pelo mundo, já tem trabalhos em vídeos em Teahupoo, Nazaré, e na Irlanda. “O tio Arno veio abrindo as portas do surf de ondas pra mim. Há alguns anos eu venho viajando atrás destas ondas pelo mundo. Então, chegou a hora de convidá-lo a vir pra cá. Nos encontramos em Lisboa, e passamos um mês viajando, e essa trip com o tio Arno foi a melhor que já fiz até hoje e o resultado está neste vídeo um pouco o que foi nosso mês de dezembro“, finaliza Diego.

Para saber mais sobre Diego Balestro, clique aqui.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *