3 de março de 2024

Filipe Toledo é a grande atração no Challenger Series Wallex US Open of Surfing

0

Campeão mundial é um dos 13 participantes do Brasil e dois peruanos e um chileno são outros sul-americanos. No feminino são 3 do Brasil, 2 do Peru e 1 do Equador e no Mundial de Longboard só participam 2 brasileiras

Praia e Píer de Huntington Beach sempre lotados no US Open of Surfing. Foto: @WSL/Aaron Hughes

O campeão mundial Filipe Toledo é a grande atração do Wallex US Open of Surfing, que vai abrir a quarta etapa do Challenger Series 2023 neste sábado no icônico píer de Huntington Beach, na Califórnia, Estados Unidos. Ele é um dos 13 participantes do Brasil e 2 peruanos e 1 chileno completam o time sul-americano na categoria masculina. Na feminina, são 3 surfistas do Brasil, 2 do Peru e 1 do Equador. No mesmo evento, também será inaugurado o Circuito Mundial de Longboard de 2023, com apenas 2 brasileiras disputando os primeiros pontos no ranking em Huntington Beach.

O Wallex US Open of Surfing apresentado por Pacifico e o Huntington Beach Longboard Classic serão transmitidos ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo Aplicativo da WSL. A previsão é iniciar o evento as 8h00 deste sábado na Califórnia, 12h00 no fuso horário de Brasília. O atual número 1 do mundo, Filipe Toledo, acaba de ganhar o Corona J-Bay Open na África do Sul e já festejou vitórias em Huntington Beach, em etapas do Qualifying Series (QS) em 2014 e 2016. Ele é um dos 48 cabeças de chave que vão estrear na segunda fase, na oitava das dezesseis baterias, junto com o também brasileiro Mateus Herdy e o norte-americano Crosby Colapinto.

Filipe Toledo festejando terceiro título no Corona Open J-Bay na África do Sul. Foto @WSL Beatriz Ryder.

O Wallex US Open of Surfing apresentado por Pacifico é a quarta das seis etapas que vão classificar 10 homens e 5 mulheres para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) de 2024. Depois, só tem o EDP Vissla Pro Ericeira nos dias 1 a 8 de outubro em Portugal, antes do encerramento do Challenger Series 2023 no Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil, que vai fechar a lista das classificações para o CT 2024, nos dias 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna, na Capital Nacional do Surf.

No momento, o único sul-americano que está entre os top-10 é Samuel Pupo, que ocupa a sexta posição no ranking das três etapas completadas em Ballito, na África do Sul. Ele saiu da elite no corte do meio da temporada esse ano e venceu a primeira etapa do circuito de acesso para o CT 2024, na Gold Coast, Austrália. Os outros que estão mais próximos da zona de classificação são os brasileiros Michael Rodrigues em 14.o lugar, Jadson André em 15.o, Alejo Muniz em 17.o e o peruano Lucca Mesinas em 21.o lugar.

Samuel Pupo campeão da primeira etapa do Challenger Series 2023 na Austrália. Foto @WSL Andrew Shield

Todos também fazem parte do grupo dos 48 cabeças de chave que entram na segunda fase do Wallex US Open of Surfing. Samuel Pupo está na primeira bateria com os franceses Gatien Delahaye e Jorgann Couzinet. Lucca Mesinas estreia na terceira, junto com o líder do ranking, o californiano Cole Houshmand, e o neozelandês Te Kehukehu Butler. Depois, tem Michael Rodrigues na quinta bateria, Alejo Muniz na 14.a e o Jadson André na 15.a, junto com o atual campeão sul-americano, Miguel Tudela, do Peru. Ainda tem outros três cabeças de chave do Brasil, Edgard Groggia na 11.a bateria, Lucas Silveira na 13.a e Deivid Silva na 16.a.

Mais cinco surfistas da América do Sul estão escalados na primeira fase do Wallex US Open of Surfing. Os brasileiros Ian Gouveia e Ryan Kainalo vão enfrentar dois norte-americanos na terceira disputa por duas vagas para a rodada dos cabeças de chave, Jabe Swierkocki e Taj Lindblad. Na quinta bateria, tem Rafael Teixeira contra John Mark Tokong das Filipinas e dois havaianos, Eli Hanneman e Sheldon Paishon. E na sétima e penúltima da primeira fase, o brasileiro Leo Casal e o chileno Guillermo Satt, enfrentam o australiano George Pittar e o japonês Daiki Tanaka.

CHALLENGER FEMININO – Na competição feminina, as 48 participantes foram divididas em duas rodadas com oito baterias. Cinco das seis surfistas da América do Sul vão estrear na primeira fase do Wallex US Open of Surfing. A primeira a competir é a irmã do tricampeão mundial, Sophia Medina, na quarta bateria. Na quinta está a peruana Sol Aguirre, na sexta a peruana Daniella Rosas e a brasileira Silvana Lima e na sétima a equatoriana Dominic Barona.

Silvana Lima voltando a competir nas direitas da Gold Coast, na Austrália. Foto @WSL Cait Miers

A única que faz parte da lista das 32 cabeças de chave que entram na segunda fase é Luana Silva, filha de pai e mãe brasileiros que nasceu no Havaí, mas passou a representar o Brasil dois anos atrás. Ela é a mais bem colocada no ranking que vai classificar cinco surfistas para o CT 2024, dividindo a 11.a posição com a portuguesa Teresa Bonvalot. Luana Silva vai estrear na quarta bateria, junto com a australiana India Robinson. As outras duas adversárias serão a segunda colocada da terceira bateria da primeira fase e a vencedora da quarta, que pode ser Sophia Medina.

MUNDIAL DE LONGBOARD – No mesmo período do Wallex US Open of Surfing, que começa neste sábado 29 de julho e vai até o dia 6 agosto, será realizado o Huntington Beach Longboard Classic. Esse evento vai abrir o Circuito Mundial de Longboard da World Surf League, que terá mais duas etapas para definir os top-8 e as top-8, que irão disputar os títulos mundiais da temporada no Malibu Longboard Championships, nos dias 3 a 13 de outubro na icônica praia de Malibu, na Califórnia, Estados Unidos.

Chloé Calmon competindo em Huntington Beach no ano passado. Foto @WSL Kenny Morris

A segunda etapa é o Bioglan Bells Beach Longboard Classic, de 30 de agosto a 2 de setembro em Bells Beach, na Austrália. E a terceira é o Surf City El Salvador Longboard Classic, nos dias 19 a 25 de setembro nas ondas de El Sunzai, em El Salvador. A temporada inicia com apenas duas surfistas da América do Sul competindo em Huntington Beach, as brasileiras Chloe Calmon e Luana SoaresChloe já foi vice-campeã mundial três vezes, em 2016, 2017 e 2019, enquanto Luana festejou a primeira vitória da carreira no Saquarema Surf Festival esse ano.

Em cada uma das três etapas do World Surf League Longboard Tour 2023, participam 24 atletas na categoria masculina e 24 na feminina. A competição é realizada com um formato parecido com as das etapas do CT. Quem estrear com vitória, avança direto para as oitavas, com os perdedores tendo uma segunda chance de classificação na repescagem, quando as baterias passam a ser confrontos diretos, entre dois ou duas longboarders. 

Chloé Calmon foi escalada na quinta bateria do Huntington Beach Longboard Classic, junto com a norte-americana Lindsay Steinriede e a japonesa Natsumi Taoka. E a jovem Luana Soares vai fechar a primeira fase, com a australiana Tully White e a norte-americana Kaitlin Mikkelsen. Pela primeira vez em muitas décadas, nenhum representante da América do Sul vai participar de uma etapa do Circuito Mundial de Longboard. 

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO WALLEX US OPEN OF SURFING:

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar (300 pts) e 4.o=73.o lugar (250 pts):
3.a: Ian Gouveia (BRA), Jabe Swierkocki (EUA), Ryan Kainalo (BRA), Taj Lindblad (EUA)
5.a: Eli Hanneman (HAV), Rafael Teixeira (BRA), John Mark Tokong (PHL), Sheldon Paishon (HAV)
7.a: George Pittar (AUS), Daiki Tanaka (JPN), Leo Casal (BRA), Guillermo Satt (CHL)

SEGUNDA FASE – entrada dos 48 cabeças de chave:
——–3.o=33.o lugar (700 pts) e 4.o=49.o lugar (600 pts)
1.a: Samuel Pupo (BRA), Gatien Delahaye (FRA), Jorgann Couzinet (FRA), 1.o da 1.a da 1.a Fase
3.a: Cole Houshmand (EUA), Lucca Mesinas (PER), Te Kehukehu Butler (NZL), 1.o da 2.a
5.a: Michael Rodrigues (BRA), Kade Matson (EUA), Justin Becret (FRA), 1.o da 3.a
8.a: Filipe Toledo (BRA), Crosby Colapinto (EUA), Mateus Herdy (BRA), 2.o da 4.a
11.a: Jacob Willcox (AUS), Edgard Groggia (BRA), Evan Geiselman (EUA), 1.o da 6.a
13.a: Nat Young (EUA), Mikey McDonagh (AUS), Lucas Silveira (BRA), 1.o da 7.a
14.a: Imaikalani deVault (HAV), Alejo Muniz (BRA), Jackson Bunch (HAV), 2.o da 7.a
15.a: Jadson André (BRA), Carlos Munoz (CRC), Miguel Tudela (PER), 1.o da 8.a
16.a: Kanoa Igarashi (JPN), Deivid Silva (BRA), Marco Mignot (FRA), 2.o da 8.a

PRIMEIRA FASE FEMININA – 3.a=33.o lugar (700 pts) e 4.a=41.o lugar (650 pts):
4.a: Bella Kenworthy (EUA), Natasha Van Greunen (AFR), Pua DeSoto (HAV), Sophia Medina (BRA)
5.a: Francisca Veselko (PRT), Sol Aguirre (PER), Zoe Benedetto (EUA), Talia Swindal (EUA)
6.a: Tessa Thyssen (FRA), Daniella Rosas (PER), Ella McCaffray (EUA), Silvana Lima (BRA)
7.a: Ariane Ochoa (ESP), Leilani McGonagle (CRC), Jessie Van Niekerk (AFR), Dominic Barona (EQU)

SEGUNDA FASE – entrada das 16 cabeças de chave:
——–3.a=17.o lugar (1.900 pts) e 4.a=25.o lugar (1.700 pts)
4.a: India Robinson (AUS), Luana Silva (BRA), 1.a da 4.a da 1.a fase e 2.a da 3.a

RANKINGS DO WSL CHALLENGER SERIES 2023:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA – 3 etapas: 
1.o- Cole Houshmand (EUA) – 20.700 pontos
2.o- Jacob Willcox (AUS) – 17.290
3.o- Frederico Morais (PRT) – 14.245
4.o- Imaikalani deVault (HAV) – 12.820
5.o- Kade Matson (EUA) – 11.430
6.o- Samuel Pupo (BRA) – 11.400
7.o- Jackson Baker (AUS) – 11.105
8.o- Joan Duru (FRA) – 10.105
9.o- Morgan Cibilic (AUS) – 9.765
10.o- Jett Schilling (EUA) – 8.685
10.o- Marco Mignot (FRA) – 8.685
——–outros sul-americanos:
14: Michael Rodrigues (BRA) – 7.345 pontos
15: Jadson André (BRA) – 7.145
17: Alejo Muniz (BRA) – 9.200
21: Lucca Mesinas (PER) – 5.820
30: Edgard Groggia (BRA) – 4.720
35: Mateus Herdy (BRA) – 4.500
36: Lucas Silveira (BRA) – 4.400
39: Deivid Silva (BRA) – 4.200
41: Miguel Tudela (PER) – 4.000
43: João Chianca (BRA) – 3.320
54: Ian Gouveia (BRA) – 2.850
56: Leo Casal (BRA) – 2.550
58: Rafael Teixeira (BRA) – 2.300
67: Guillermo Satt (CHL) – 1.250
76: Ryan Kainalo (BRA) – 1.100
80: Krystian Kymerson (BRA) v 700
84: Caio Ibelli (BRA) – 600

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA – 3 etapas:
1.a- Isabella Nichols (AUS) – 19.405 pontos
2.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 18.630
3.a- India Robinson (AUS) – 16.085
4.a: Vahine Fierro (FRA) – 14.245
5.a: Bronte Macaulay (AUS) – 13.600
——–sul-americanas no ranking:
11: Luana Silva (BRA) – 9.965 pontos
32: Sol Aguirre (PER) – 4.300
35: Laura Raupp (BRA) – 3.320
42: Daniella Rosas (PER) – 3.000
46: Sophia Medina (BRA) – 2.400
46: Silvana Lima (BRA) – 2.400
54: Dominic Barona (EQU) – 1.30

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *