2 de março de 2024

Havaianos ganham três dos quatro títulos no domingo em Huntington Beach

0

Eli Hanneman bateu o californiano Crosby Colapinto, Sawyer Lindblad conquista a única vitória americana e Kaniela Stewart derrotou o americano Taylor Jensen. Kelis Kaleopaa é bicampeã contra Honolua Blomfield

Eli Hanneman, Kelis Kaleopaa, Kaniela Stewart e Sawyer Lindblad. Foto: @WSL Pat Nolan

Os havaianos fizeram a festa no domingo decisivo de praia lotada no icônico píer de Huntington Beach, na Califórnia. Na abertura do World Surf League (WSL) Longboard Tour (WLT) 2023, só deu Havaí. Kelis Kaleopaa conquistou o bicampeonato no Huntington Beach Longboard Classic, na final havaiana com a tricampeã mundial, Honolua Blomfield. E Kaniela Stewart impediu o bi do californiano Taylor Jensen na casa dele. Nas decisões da quarta etapa do Challenger Series 2023, Sawyer Lindblad conseguiu a única vitória norte-americana, sobre a australiana Sally Fitzgibbons. Mas, o Wallex US Open of Surfing apresentado por Pacifico foi encerrado com vitória do havaiano Eli Hanneman sobre o californiano Crosby Colapinto.

Os dois finalistas foram os únicos que entraram na lista dos 10 surfistas que o Challenger Series classifica para completar a elite dos top-34 do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Crosby Colapinto é o novo terceiro colocado no ranking e Eli Hanneman subiu para o quarto lugar. Samuel Pupo segue sendo o único brasileiro na lista, na sétima posição. Agora, só restam duas etapas para definir os 10 indicados para o CT 2024, o EDP Vissla Pro Ericeira nos dias 1 a 8 de outubro em Portugal e o Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil fechando o Challenger Series 2023 nos dias 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna.

Eli Hanneman festejando sua primeira vitória em etapas do Challenger Series. Foto: @WSL Kenny Morris

Outros três brasileiros estão colocados entre o 11.o e 20.o no ranking, que terão participação garantida no circuito de acesso para o CT no ano que vem. Michael Rodrigues se manteve em 14.o lugar, assim como Jadson André em 15.o. A novidade é Mateus Herdy, que foi o melhor brasileiro nas ondas de Huntington Beach, só perdendo nas quartas de final para o vice-campeão do Wallex US Open of Surfing, Crosby Colapinto. Com a quinta posição na Califórnia, Mateus subiu do 35.o para o 19.o lugar no ranking das quatro etapas completadas no domingo.

Na categoria feminina, Sawyer Lindblad foi a única que entrou na lista das 5 primeiras, que irão completar a elite das top-17 do CT em 2024. Ela saltou da sétima para a terceira posição, tirando a francesa Vahine Fierro do G-5. Esta foi a segunda final da californiana no Challenger Series esse ano. A outra tinha sido na primeira etapa na Gold Coast, onde perdeu para a australiana India Robinson. A decisão do Wallex US Open of Surfing também foi a segunda que Sally Fitzgibbons terminou como vice-campeã. Mas, recuperou a liderança do ranking, que estava com a surfista que a derrotou na final em Sidney, Isabella Nichols.

Sawyer Lindblad comemorando a única vitória norte-americano do domingo. Foto: @WSL/Kenny Morris

A brasileira Luana Silva foi uma das vítimas de Sawyer Lindblad em Huntington Beach. As duas se enfrentaram nas quartas de final no sábado, quando a californiana conseguiu sua maior nota – 9,0 – e estabeleceu um novo recorde de pontos na competição feminina, 15,83. No domingo, ela aumentou para 16,53 o maior somatório do campeonato, na final contra Sally Fitzgibbons. Com o quinto lugar na Califórnia, Luana Silva subiu da 11.a para a sétima posição no ranking, empatada com a americana Alyssa Spencer e a sul-africana Sarah Baum.

MUNDIAL DE LONGBOARD – Na abertura do World Surf League Longboard Tour (WLT) 2023, o Havaí largou na frente com a vitória de Kaniela Stewart e o bicampeonato de Kelis Kaleopaa no Huntington Beach Longboard Classic. A brasileira Chloé Calmon perdeu nas quartas de final no sábado para a tricampeã mundial Honolua Blomfield e começa a temporada em quinto lugar no ranking. Nesse ano, a World Surf League está implantando um novo formato no Circuito Mundial de Longboard.

Serão disputadas três etapas para definir os top-8 e as top-8 dos rankings masculino e feminino. Este grupo vai decidir os títulos mundiais da temporada no Malibu Longboard Championships, nos dias 3 a 13 de outubro no histórico pico de Malibu Beach para os pranchões, na Califórnia. A segunda etapa é o Bioglan Bells Beach Longboard Classic de 30 de agosto a 2 de setembro em Bells Beach, na Austrália. E a terceira é o Surf City El Salvador Longboard Classic, nos dias 19 a 25 de setembro nas ondas de El Sunzal, em El Salvador.

Kaniela Stewart fez as melhores apresentações nas ondas de Huntington Beach. Foto: @WSL/Tommy Pierucki

Nesta primeira etapa em Huntington Beach, a América do Sul não teve nenhum participante na categoria masculina. Por ser o atual campeão sul-americano da WSL South America, o peruano bicampeão mundial, Piccolo Clemente, tinha sua vaga garantida. No entanto, ele preferiu não competir e outro peruano foi chamado para o seu lugar no Huntington Beach Longboard Classic. Só que Matias Maturano não conseguiu o visto de entrada nos Estados Unidos, mas deve participar das duas próximas etapas, na Austrália e em El Salvador.

Na categoria feminina, três sul-americanas competiram nas ondas de Huntington Beach. A carioca Chloé Calmon venceu o duelo com a peruana Maria Fernanda Reyes nas oitavas de final, antes de perder para a vice-campeã do evento, Honolua Blomfield. E a jovem paulista de Ubatuba, Luana Soares, estreante no Circuito Mundial de Longboard, ganhou uma bateria, mas foi barrada nas oitavas de final também, pela havaiana Sophia CulhaneMaria Luana começam em nono lugar no primeiro ranking mundial de Longboard de 2023.

RANKINGS DO WSL CHALLENGER SERIES 2023:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA – 4 etapas: 
1.o- Cole Houshmand (EUA) – 24.020 pontos
2.o- Jacob Willcox (AUS) – 20.610
3.o- Crosby Colapinto (EUA) – 16.285
4.o- Eli Hanneman (HAV) – 15.320
5.o- Frederico Morais (PRT) – 14.945
6.o- Imaikalani deVault (HAV) – 14.520
7.o- Samuel Pupo (BRA) – 13.100
8.o- Morgan Cibilic (AUS) – 13.085
9.o- Jackson Baker (AUS) – 12.805
10.o- Kade Matson (EUA) – 12.130
——–outros sul-americanos:
14: Michael Rodrigues (BRA) – 10.665 pontos
15: Jadson André (BRA) – 10.465
19: Mateus Herdy (BRA) – 9.245
25: Deivid Silva (BRA) – 7.520
26: Alejo Muniz (BRA) – 6.845
28: Lucca Mesinas (PER) – 6.420
34: Edgard Groggia (BRA) – 5.420
38: Lucas Silveira (BRA) – 5.000
42: Miguel Tudela (PER) – 4.700
45: Ian Gouveia (BRA) – 4.550
48: Leo Casal (BRA) – 4.250
49: Rafael Teixeira (BRA) – 4.200
56: João Chianca (BRA) – 3.320
72: Guillermo Satt (CHL) – 1.500
75: Ryan Kainalo (BRA) – 1.400
85: Krystian Kymerson (BRA) – 700
89: Caio Ibelli (BRA) – 600

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA – 4 etapas:
1.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 26.430 pontos
2.a- Isabella Nichols (AUS) – 22.725
3.a- Sawyer Lindblad (EUA) – 21.600
4.a- India Robinson (AUS) – 19.405
5.a- Bronte Macaulay (AUS) – 16.920
——–sul-americanas no ranking:
7.a: Luana Silva (BRA) – 14.710 pontos
24: Daniella Rosas (PER) – 7.745
31: Sol Aguirre (PER) – 6.200
37: Sophia Medina (BRA) – 4.300
38: Silvana Lima (BRA) – 4.100
45: Laura Raupp (BRA) – 3.320
50: Dominic Barona (EQU) – 1.950

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *