10 de julho de 2024

Instituto O Grito apresenta o Layback Pro Prainha na capital do Rio de Janeiro

0

A terceira edição do evento começa nesta quinta-feira e é a quarta etapa de 2024/2025 da WSL South America, Laura Raupp e Cauã Costa defendem os títulos de 2023 e na quarta-feira tem Festa de Abertura no Layback Park

A preservada Prainha emoldurada pela exuberância da Mata Atlântica. Foto: Luiz Blanco/Layback Pro.

Instituto O Grito vai apresentar o Layback Pro Prainha esse ano na capital do Rio de Janeiro. É a primeira vez que um campeonato da World Surf League (WSL) será apresentado por um projeto social que visa atender pessoas em vulnerabilidade, buscando melhorar a vida das mais necessitadas. Esta é a terceira edição do Layback Pro na Prainha, um paraíso ecológico da capital carioca que continua com sua mata atlântica preservada, graças ao empenho da ASAP – Associação dos Surfistas e Amigos da Prainha. A previsão das ondas está muito boa para essa semana e as eliminatórias começam na quinta-feira, mas a programação já inicia na quarta-feira, com a “Corona apresentan do a Festa de Abertura no Layback Park”, no Recreio dos Bandeirantes.

Durante a competição, serão realizadas ações de preservação ambiental, para que a Prainha fique ainda mais limpa do que antes do Layback Pro promover a quarta etapa da temporada 2024/2025 da WSL South America. Uma das novidades deste ano é quem vai apresentar o campeonato, o Instituto O Grito, que foi fundado em Minas Gerais em 2016, com o intuito de oferecer uma nova perspectiva de vida para as pessoas que sofrem com vulnerabilidade social.

Os principais objetivos do Instituto O Grito, são promover uma vida com dignidade aos cidadãos das áreas atendidas, através de oficinas de cultura, esporte e lazer; fomentar o empreendedorismo e desenvolver indivíduos mais independentes. Uma plataforma EAD foi criada para O Grito atuar como uma ONG educacional a distância, para que suas metas possam atingir comunidades de todo o Brasil. Mais informações e doações, acesse www.institutoogrito.org.

Cartaz da terceira edição do Layback Pro Prainha na capital do Rio de Janeiro. Foto: Divulgação Layback.

“Da parte da Layback, como não comercializamos a cota de apresentação do evento esse ano, escolhemos dar visibilidade a um projeto que a gente acredita muito e sabemos que realmente faz a diferença na vida de muitas pessoas”, destaca Bill Tassinari, diretor executivo da Agência Esporte Arte, que realiza o Layback Pro“São vários brasileiros atendidos, então oferecemos ao Instituto O Grito, a oportunidade de conseguir mais visibilidade ao projeto social sério e de grande importância para muitas famílias. A intenção é poder ajudar a divulgar o trabalho deles durante essa semana na Prainha”.

O Instituto O Grito faz parte da Rede Gerando Falcões, um ecossistema de desenvolvimento social que atua na superação da pobreza nas favelas, com a força de uma rede de ONGs com mais de 2.000 líderes sociais em todo o Brasil, todos unidos por uma missão audaciosa: transformar a pobreza das favelas. A proposta é implantar programas e tecnologias sociais de alto impacto, capazes de gerar resultados à longo prazo, como a Favela 3D e Decolagem. Mais informações e doações no https://gerandofalcoes.com.

Cauã Costa festejou sua primeira vitória em etapas do QS no Layback Pro 2023. Foto: Luiz Blanco/Layback Pro.

O Layback Pro Prainha apresentado por Instituto O Grito, será o sétimo campeonato promovido pela marca Layback desde 2021. Foram quatro na Praia Mole de Florianópolis (SC) e dois na paradisíaca e preservada Prainha. A terceira edição no Rio de Janeiro, será a quarta etapa da temporada 2024/2025 da WSL South America e vale 1.000 pontos nos rankings que definem os títulos sul-americanos e classificam 7 homens e 3 mulheres para o Challenger Series, circuito de acesso para a elite da World Surf League.

A catarinense Laura Raupp faz parte do time de surfistas patrocinados pela Layback e é a única que possui dois troféus de primeiro lugar do Layback Pro. O primeiro foi na estreia do evento em 2021 na Praia Mole de Florianópolis (SC) e o segundo no ano passado na Prainha. Laura e o cearense Cauã Costa, que mora no Recreio, bem perto da Prainha, estão vindo direto do Challenger Series da África do Sul, para defender os títulos conquistados nas finais de 2023, contra a também catarinense Tainá Hinckel e o paulista Kaue GermanoLaura Raupp lidera o ranking da WSL South America este ano, junto com outro catarinense, Lucas Vicente, que também vai competir na Prainha essa semana.

Laura Raupp vai defender o título do Layback e a liderança do ranking na Prainha. Foto: Luiz Blanco/Layback Pro.

ATRAÇÕES EXTRAS: O Layback Pro Prainha não é só um campeonato de surfe e várias atrações extras para o público, estão programadas para rolar em todas as manhãs, tardes e noites dessa semana na capital carioca. Na quarta-feira, tem a Festa de Abertura no Layback Park, no Recreio dos Bandeirantes. Na quinta-feira começa a competição na Prainha e serão iniciadas as práticas de Yoga pela manhã, as aulas de Jiu Jitsu e abrem-se o Local Market e a mini-ramp de skate. Essas atividades na Prainha seguirão acontecendo todos os dias, paralelamente ao show de surfe dentro d´água, com o Layback Park no Recreio também promovendo atrações para o público curtir todas as noites.

PROGRAMAÇÃO OFICIAL DO LAYBACK PRO:
——Layback Park: Rua Fernando Bujones, 66 – Recreio dos Bandeirantes
10/jul – quarta-feira as 19h: Corona apresenta Coquetel de Abertura no Layback Park
11/jul – quinta-feira as 20h: Layback apresenta Best Trick´s + Premiére Overliife – Jobiel Video Part
12/jul – sexta-feira as 20h: Popcorn Session´s – exibições Entrelar, EP.16, Otherwise e Layback Team X-Games Ventura Final
13/jul – sábado as 14h na Prainha – After Contest com DJ Zion
13/jul – sábado a noite – Festa Oficial do Layback Pro com Emanno convida Helite Bentes na Longboard Paradise na Av. Paulo Tapajós, 616 – Recreio
14/jul – domingo as 14h na Prainha – After Contest com DJ David Tabalipa
14/jul – as 18h no Layback Park: Layback Pro After Party – Encerramento

O Instituto O Grito apresenta o LayBack Pro Prainha 2024, uma realização da Agência Esporte & Arte (AEA), licenciada pela WSL Latin America para promover uma etapa do Qualifying Series (QS), com patrocínios da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Greenish, Burguer King, Corona e Real Estruturas, além do apoio da Evoke, Fu-WAX e Orla Rio; com suporte da ASAP (Associação dos Surfistas e Amigos da Prainha) e FESERJ (Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro), parceria de mídia do Waves, o Hotel Oficial é o Ribalta, com a FIRMA produzindo a transmissão ao vivo do evento viabilizado pela Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

GALERIA DE CAMPEÕES DO LAYBACK PRO:
2021 em Florianópolis: Eduardo Motta (SP) e Laura Raupp (SC)
2022 em Florianópolis: Michael Rodrigues (CE) e Daniella Rosas (PER)
2022 no Rio de Janeiro: João Chianca (RJ) e Summer Macedo (BRA)
2023 em Florianópolis: Luan Wood (SC) e Silvana Lima (CE)
2023 no Rio de Janeiro: Cauã Costa (CE) e Laura Raupp (SC)
2024 em Florianópolis: Lucas Silveira (RJ) e Tainá Hinckel (SC)

RANKINGS SUL-AMERICANOS DE 2024/2025 DA WSL SOUTH AMERICA:

TOP-10 DO RANKING MASCULINO – 3 etapas:
1.o- Lucas Vicente (BRA) – 5.400 pontos
2.o- Franco Radziunas (ARG) – 4.380
3.o- Peterson Crisanto (BRA) – 3.600
4.o- Igor Moraes (BRA) – 3.392
5.o- Kaue Germano (BRA) – 3.302
6.o- José Francisco (BRA) – 3.140
7.o- Edgard Groggia (BRA) – 3.078
8.o- Michael Rodrigues (BRA) – 3.000
9.o- Nacho Gundesen (ARG) – 2.775
10.o- Wesley Leite (BRA) – 2.682

TOP-10 DO RANKING FEMININO – 3 etapas:
1.a- Laura Raupp (BRA) – 8.340 pontos
2.a- Daniella Rosas (PER) – 5.782
3.a- Arena Rodriguez Vargas (PER) – 5.725
4.a- Julia Duarte (BRA) – 4.965
5.a- Silvana Lima (BRA) – 3.578
6.a- Vera Jarisz (ARG) – 3.522
7.a- Juliana dos Santos (BRA) – 3.428
8.a- Sol Aguirre (PER) – 3.400
9.a- Genesis Garcia (ECU) – 3.112

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *