12 de julho de 2024

Layback Pro começa nesta quarta-feira em Florianópolis

0

Uma das atrações é a nova surfista olímpica Tainá Hinckel. Ela e Ian Gouveia lideram briga dos títulos sul-americanos, sendo que, temporada 2023/24 da WSL será encerrada na Praia Mole. Na quinta-feira estreia o Floripa Film Fest no Hotel Selina

Tainá Hinckel pode consagrar vaga nas Olimpíadas com o título sul-americano. Foto: Marcio David/Layback Pro.

O Layback Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis abre nesta quarta-feira na Praia Mole, a etapa do QS 3000 que decide os títulos sul-americanos da temporada 2023/2024 da World Surf League (WSL). Uma das atrações desta quarta edição do Layback Pro, que transforma a Praia Mole no principal palco de etapas do QS em Santa Catarina, é a nova surfista olímpica, Tainá Hinckel. A catarinense da Guarda do Embaú, pode consagrar sua classificação para os Jogos de Paris, com um inédito título de campeã sul-americana. Ela e o Ian Gouveia, lideram os rankings da WSL South America. A expectativa é que a competição inicie às 8h00, com a primeira chamada marcada para as 7h30 da quarta-feira.

O Layback Pro é a 11.a e última etapa da temporada 2023/2024, iniciada em março do ano passado nas Ilhas Galápagos, no Equador. Tainá Hinckel confirma o primeiro lugar no ranking, se passar para as quartas de final na Praia Mole. A única surfista que pode lhe tirar o título, é a paulista Sophia Medina, campeã sul-americana de 2021/2022. Mas, a irmã do tricampeão mundial Gabriel Medina, só consegue isso se vencer o campeonato e a catarinense ter perdido antes das quartas de final. No ano passado, Tainá foi vice-campeã do Layback Pro, vencido pela experiente Silvana Lima.

Nesta semana, também serão decididas as classificações para o Challenger Series 2024, o circuito de acesso para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Os rankings da WSL South America indicam 7 homens e 3 mulheres e Tainá Hinckel é a única que já está garantida na lista. Sophia Medina ocupa a segunda posição e em terceiro está outra catarinense, Laura Raupp, campeã do primeiro Layback Pro em 2021, quando tinha apenas 15 anos de idade. Mais cinco surfistas estão na briga, Isabelle Nalu em quarto lugar, a argentina Vera Jarisz em quinto e as peruanas Arena Rodriguez Vargas em sexto, Melanie Giunta em sétimo e Kalea Gervasi em décimo.

Ian Gouveia vai tentar confirmar seu primeiro título sul-americano. Foto: Marcio David/Layback Pro.

Já a batalha tanto pelo título sul-americano masculino, como pelas 7 vagas para o Challenger Series, está mais aberta. O líder, Ian Gouveia, é ameaçado por seis surfistas, principalmente pelo vice-líder, Mateus Herdy, com quem a disputa é fase a fase e o título pode até ser decidido numa final entre eles no Layback Pro. Mateus já está garantido no Challenger Series 2024, então o ranking da WSL South America está classificando até o oitavo colocado, o também catarinense Lucas Vicente.

Lucas é um dos que podem conquistar o título sul-americano de 2023/2024, mas ele e o paulista Edgard Groggia, quinto do ranking, já necessitam da vitória na Praia Mole para isso, além de depender de uma combinação de resultados dos que estão a frente deles. Os outros concorrentes de Ian Gouveia são o cearense Cauã Costa (3.o do ranking), o capixaba Rafael Teixeira (4.o) e o pernambucano Luel Felipe (6.o). Os três precisam chegar na final do Layback Pro, para ultrapassar os 6.550 pontos atuais do líder.

Lucas Vicente disputa o título sul-americano e vaga no Challenger Series. Foto: Marcio David/Layback Pro.

A disputa pelas 7 vagas para o Challenger Series, também será intensa na Praia Mole. São 31 surfistas com chances matemáticas de superar os 3.942 pontos do Lucas Vicente, que no momento está fechando a zona de classificação para o circuito de acesso para o CT. No entanto, a cada bateria que o catarinense avançar, vai tirando concorrentes da briga. A maioria deles está na lista dos 40 cabeças de chave, que estrearão só na segunda fase. Outros 41 que estão mais abaixo no ranking, foram divididos nas 12 baterias da primeira fase, que deve abrir o Layback Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis na quarta-feira.

PRIMEIRA FASE – O campeonato vai começar em alto nível. Logo no segundo confronto do dia, já tem um ex-top da elite mundial da WSL, fazendo sua primeira apresentação na Praia Mole, o paulista Wiggolly Dantas, com o argentino Santiago Muniz e Marcell Neves. Os dois melhores avançam para enfrentar os cabeças de chave na segunda fase. Na quinta bateria, tem um bicampeão brasileiro, Messias Felix. Na oitava, Luan Wood faz a sua primeira defesa do título do Layback Pro, conquistado no ano passado. E na 11.a, tem o campeão da primeira edição deste evento em 2021, Eduardo Motta.

Luan Wood começa a defender o título do Layback Pro na oitava bateria. Foto: Marcio David/Layback Pro.

Já o maior destaque da história do Layback Pro e campeão na Praia Mole em 2022, Michael Rodrigues, é um dos 40 surfistas que vão entrar na segunda fase. Ele é o cabeça de chave número 1 do campeonato e foi escalado na oitava bateria, com Diego AguiarKayki Araujo e mais um classificado da primeira fase. O líder do ranking, Ian Gouveia, é o cabeça de chave número 2 e estreia no confronto seguinte, com o campeão mundial Adriano de SouzaJeverson Duarte e um vindo da primeira rodada também. 

Na competição feminina, todas as participantes do Layback Pro foram divididas nas oito baterias da primeira fase. A número 1 do ranking, Tainá Hinckel, vai estrear na primeira bateria, com a também catarinense Maya Carpinelli e a carioca Julia Duarte. A tricampeã sul-americana, Daniella Rosas, peruana que festejou vitória na Praia Mole em 2022, está na terceira. Na quinta, entra Sophia Medina com a equatoriana Dominic Barona e a peruana Brianna Barthelmess. E na oitava e última, tem duas campeãs do Layback Pro, Laura Raupp de 2021 e a defensora do título na Praia Mole, Silvana Lima, com a jovem catarinense Alexia Monteiro.

Silvana Lima vai estrear junto com outra campeã do Layback Pro, Laura Raupp. Foto: Marcio David/Layback Pro.

BATERIAS DO LAYBACK PRO NA PRAIA MOLE:
(As baterias podem ter alterações até o início do campeonato)

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar (160 pts) e 4.o=77.o lugar (134 pts):
1.a: Igor Moraes (BRA), Guilherme Luz (BRA), Marcelo Trekinho (BRA)
2.a: Santiago Muniz (ARG), Marcell Neves (BRA), Wiggolly Dantas (BRA)
3.a: Felipe Oliveira (BRA), Gabriel André (BRA), Thiago Muller (BRA), Niccolas Padaratz (BRA)
4.a: Takeshi Oyama (BRA), Matheus Navarro (BRA), Lucas Rosario (BRA), Felipe Alves (BRA)
5.a: Caetano Vargas (BRA), Luiz Mendes (BRA), Messias Felix (BRA)
6.a: Maximiliano Saenz (ECU), Lucas Catapam (BRA), Derek Adriano (BRA)
7.a: Philippe Neves (BRA), Felipe Ximenes (BRA), Thiago Camarão (BRA)
8.a: Luan Wood (BRA), Marcos Correa (BRA), Pedro Martins (BRA), Gabriel Junior (BRA)
9.a: Krystian Kymerson (BRA), Hedieferson Junior (BRA), Pericles Dimitri (BRA), Gustavo Valentim (BRA)
10: Wallace Vasco (BRA), Alex Suarez (ECU), João Victor Scharnovski (BRA), Cristian Silva (BRA)
11: Eric Bahia (BRA), Eduardo Motta (BRA), João Ferreira (BRA)
12: Anderson da Silva (BRA), Luã da Silveira (BRA), Luy Arman (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada dos 40 cabeças de chave:
———-3.o=33.o lugar (200 pts) e 4.o=49.o lugar (180 pts)
1.a: Cauã Costa (BRA), Vitor Ferreira (BRA) e Alejo Muniz (BRA)
2.a: Alonso Correa (PER) e Alex Ribeiro (BRA)
3.a: Rodrigo Saldanha (BRA) e José Francisco (BRA)
4.a: Rafael Teixeira (BRA), Fernando Junior (BRA) e Cauet Frazão (BRA)
5.a: Heitor Mueller (BRA), Wesley Leite (BRA), Patrick Plachi (BRA)
6.a: Lucas Vicente (BRA) e Leo Casal (BRA)
7.a: Daniel Adisaka (BRA) e Ryan Kainalo (BRA)
8.a: Michael Rodrigues (BRA), Diego Aguiar (BRA) e Kayki Araujo (BRA)
9.a: Ian Gouveia (BRA), Adriano de Souza (BRA) e Jeverson Duarte (BRA)
10: Valentin Neves (BRA) e Peterson Crisanto (BRA)
11: Luel Felipe (BRA) e Lukas Camargo (BRA)
12: Gabriel Klaussner (BRA), Kaue Germano (BRA) e Gustavo Henrique (BRA)
13: Edgard Groggia (BRA), Weslley Dantas (BRA) e Roberto Araki (CHL)
14: Mateus Sena (BRA) e Caio Costa (BRA)
15: Nacho Gundesen (ARG) e Lucas Silveira (BRA)
16: Mateus Herdy (BRA), Samuel Joca (BRA) e Uriel Sposaro (BRA)

PRIMEIRA FASE – 3.a=17.o lugar (480 pts) e 4.a=25.o lugar (400 pts):
1.a: Tainá Hinckel (BRA), Maya Carpinelli (BRA), Julia Duarte (BRA)
2.a: Kalea Gervasi (PER), Kiany Hyakutake (BRA), Gabriely Vasque (BRA), Nicole Brait (POL)
3.a: Vera Jarisz (ARG), Daniella Rosas (PER), Pamella Mel (BRA)
4.a: Isabelle Nalu (BRA), Yanca Costa (BRA), Genesis Garcia (ECU)
5.a: Sophia Medina (BRA), Brianna Barthelmess (PER), Dominic Barona (ECU)
6.a: Melanie Giunta (PER), Juliana dos Santos (BRA), Alma Corgiolu (ARG)
7.a: Arena Rodriguez Vargas (PER), Luara Mandelli (BRA), Maria Amelia Autuori (BRA)
8.a: Laura Raupp (BRA), Silvana Lima (BRA), Alexia Monteiro (BRA)

Floripa Film Fest:  Filmes de surf para todos os gostos

O Layback Pro começa na quarta-feira e na quinta-feira tem a estreia do Floripa Film Fest 2024, um Festival Internacional de Filmes de Surfe, de diretores consagrados no mundo do surfe e jovens produtores. Estarão presentes nomes de outros países como o australiano Dave Fox, o sul-africano Tao Farren, o espanhol Jon Aspuru, o francês Paul Lavoine, que se juntarão aos brasileiros Pepe Cezar, Loic Wirth, Giulia Panzetti, Henrique Pinguim, Anna Veronica, Duda Saracura, Ana Clara Felix, Bruno Zanin, entre outros. O Floripa Film Fest começa na quinta-feira e vai até o sábado, com mais de 30 produções sendo exibidas em um telão de mais de 6 metros no Hotel Selina da Praia Mole. 

A entrada neste cinema ao ar livre é gratuita, sendo só necessário cadastrar o nome e e-mail em uma lista do evento. São quase 20 horas de uma apresentação audiovisual sem precedentes na Ilha da Magia. Durante os três dias do Floripa Film Fest, paralelamente acontecerão exposições fotográficas, feira de marcas locais, mostra artística e muita festa com shows ao vivo. Na sexta-feira, 8 de março, tem a “Festa Oficial do Floripa Film Fest” no Layback Basement no próprio Hotel Selina, com o coletivo de Djs Bolachada Vinil assinando a curadoria sonora. Os ingressos para a festa já estão à venda.

PROGRAMAÇÃO DO FLORIPA FILM FEST NA QUINTA-FEIRA:

17h00 – IN THE FAMILY OF THINGS – por Nathan Oldfield com Dave Rastovich
2.a exibição: BLUE TRAIN – por Gui Sodré com João Chumbinho e Samuel Pupo
3.a exibição: RUNNING DOWN A DREAM – por Busy Surfing com Petterson Thomaz
4.a exibição: OTHERWISE – por Pedro Calado e Mateus Werneck

18h40 – FÁBIO FABULOSO – por Pedro Cezar, Ricardo Bocão, Antonio Ricardo, Julio Adler e Marcelo Viana – com Fábio Gouveia

20h20 – SPICY KNIVES – por Jon Aspuru com Kepa Acero e Dane Gudauskas
2.a exibição: MUNDAKA LEGENDARY – por Jon Aspuru
3.a exibição: TEMPUS – por Seventy com Dario Costa e Mr. Wolthers
4.a exibição: BEGINNING OF THE END – por Caio Faria com Jessé Mendes
5.a exibição: TROPICALIENTE – por Luan Mello com Caetano Vargas
6.a exibição: QUE HAJA VENTO – por Bia Pinho com Brenno Brelviss

21h50 – SHOW DO THE BLACK HOLE JANNITORS – com Mickey Bernardoni

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *