10 de julho de 2024

Lucas Chumbo e Michelle Des Bouillons são os campeões do CBSurf Big Waves Mormaii

0

Em um evento ocorrido em um único dia, alguns dos melhores big waves riders do país e do mundo se reuniram na praia do Cardoso em Laguna (SC) nesta última segunda feira (1º) para disputarem o título do CBSurf Big Waves Brasil 2024 em ondas estimadas em mais de 6 metros de altura. Lucas Chumbo e Michelle Des Bouillons foram os grandes destaques ao vencerem as suas categorias e Caique Guimaraes surfou a maior onda do evento

Finalistas da categoria Masculino no CBSurf Big Wave 2024. Foto: Márcio DAvi/CBSurfBigWave.

A praia do Cardoso, no município de Laguna/SC, foi palco nesta segunda-feira (01º) do primeiro campeonato brasileiro de Surf de Ondas Grandes da história da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), realizado em parceria com o Movimento Big Waves Brasil (BWB), que possui ampla experiência em eventos da modalidade

Patrocinado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (FESPORTE), e pela Prefeitura de Laguna, por meio da Secretaria Municipal de Turismo de Lazer, o evento está sendo considerado um marco na história do surf brasileiro, coroando o primeiro campeão e a primeira campeã brasileira de Surf de Ondas Grandes da história.

Michelle Des Bouillons leva a melhor no Feminino

Michelle Des Bouillons, Campeão Feminina no CArdoso. Foto: Márcio David/CBSurfBigWave2024.

A categoria Feminina foi inserida na competição depois do lançamento do evento, por iniciativa da empresa Refix, que procurou o movimento BWB oferecendo esta oportunidade. “A inclusão de gênero e um estilo de vida saudável estão no cerne da filosofia da Refix, assim, a empresa está feliz em liderar o patrocínio para a categoria Feminina e espera que outras marcas sigam o exemplo”, relata Ini Ghidirmic, Gerente Geral da Refix.

Dentro da água as atletas também fizeram a sua parte, mostrando que estão preparadas, e deram um show de surf para o público presente na praia e que acompanhou a transmissão streaming ao vivo nos canais CBSurfPlay e Ícaro Cavalheiro.

Michelle Des Bouillons (RJ) fez o maior somatório entre as mulheres e se tornou a primeira Campeã Brasileira de Surf de Ondas Grandes da CBSurf, fazendo o maior somatório da final (23,81 pontos). Esse prêmio é para todas as mulheres do Brasil, que se desafiam, que quebram barreiras: acreditem, que vocês conseguem! Exalta Michelle, logo após sair vencedora da água.

Michelle Des Bouillons. Foto: Márcio David/CBSurfBigWave_Cardoso.

“A realização da categoria Feminina no Campeonato Brasileiro de Ondas Grandes da CBSurf é uma conquista gigantesca que nós mulheres, juntas, conseguimos realizar, com muita luta e muita insistência. Graças ao apoio da Refix, que patrocinou a categoria Feminina, nós conseguimos este espaço”, reflete a atleta após a competição.

É um grande legado muito importante que nós estamos deixando e construindo para uma nova geração e para a geração atual, pra nós que já competimos e pra outras meninas que sei que já estão prontas para o ano que vem”, finaliza a atleta.

Na segunda colocação ficou a representante catarinense Uxa Zucareli, que entrou na competição como alternate. Uxa fez a maior nota da final (8,27) e surpreendeu a todos pelo seu ótimo desempenho, representando muito bem Santa Catarina.

Resultado categoria Feminina:

1º Michelle Des Bouillons – (RJ)
2º Uxa Zucareli – (SC)
3º Catarina Lorenzo – (BA)
4º Nicoli Pacelli – (SP)
5º Debora Silveira – (RJ)
6º Michaela Fregonese (PR)

Cariocas ‘fazem a mala’: Lucas Chumbo e Marcos Monteiro levam a melhor em ondas de mais de 15 pés no Cardoso

Lucas Chumbo numa das maiores ondas CBSurf Big Waves em Laguna. Foto: Marcio David/CBSurfBigWave

As quartas-de-finais foram realizadas no início da manhã, momento em que estava previsto o mar com maior tamanho, pois a previsão indicava declínio de força da ondulação ao longo do dia. 50% dos atletas avançaram para a semifinal.

A semifinal manteve-se heterogenia, com atletas de variados estados brasileiros, contemplando a região sul, sudeste e nordeste. Avançaram para a final os seis principais destaque na competição, com grande destaque para o Rio de Janeiro, que possuiu quatro representantes, que se somaram à Carlos Henrique (de Santa Catarina) e Lapo Coutinho (da Bahia).

Confirmando o Rio de Janeiro como celeiro de grandes campeões, as quatro primeiras colocações da final foram ocupadas pelos cariocas, com o baiano na quinta colocação e o catarinense na sexta. Lucas Chumbo, tido para muitos como o melhor atleta de surf de ondas grandes do mundo, confirmou a expectativa e se tornou o primeiro Campeão Brasileiro de Surf de Ondas Grandes pela CBSurf, com um somatório de 23,81 pontos.

Marcos Monteiro vice Campeão no Cardoso, em Laguna. Foto: Márcio David/CBSurfBigWave.

“Obrigado à toda a galera que fez isso acontecer! O Brasil precisa muito disso! E a nova geração precisa de uma plataforma assim! Pra ter muita gente representando sempre o Brasil mundo a fora!”, declarou Lucas Chumbo, ainda quando estava sendo levado no obro pelos amigos, após sair da água com o resultado de campeão.

“Eu comecei a minha vida no big surf em um evento como este aqui no Cardoso. É um sonho realizado estar ganhando este título aqui, estar saindo como o primeiro Campeão Brasileiro de Surf de Ondas Grandes. Graças a Deus, tudo aconteceu da forma mais perfeita possível”, conta Chumbo durante a premiação.

Marcos Monteiro foi quem inscreveu Lucas Chumbo no primeiro campeonato de big surf da sua carreira: o Desafio Mormaii de Ondas Grandes 2015, realizado na praia do Cardoso pelo Movimento BWB, em parceria com a Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta (ASTFSM). Agora em 2024 Marcos Monteiro ficou com o 2º lugar, fazendo dobradinha com Chumbo ao levar este título para Saquarema (RJ).

Marcos Monteiro e Lucas Chumbo. Foto: Márcio David/CBSurfBigWave.

Lucas Chumbo reconheceu este impulsionamento na sua carreira, abraçando Marcos Monteiro no pódio e falando que: “esse foi o meu coach da vida, foi ele quem me ensinou a remar”. Além da premiação em dinheiro, Lucas Chumbo ainda levou uma prancha gun do shapper local Gustavo Satto. Os finalistas Masculino e Feminino também levaram kits da Garopaba Surf House e protetores solar da Suntech grip System.

Resultado categoria masculina:
1º Lucas Chumbo – (RJ)
2º Marcos Monteiro – (RJ)
3º Guilherme Hilel – (RJ)
4º Pedro Calado – (RJ)
5º Lapo Coutinho – (BA)
6º Carlos Henrique – (SC)

Imbitubense, Caique Guimarães, surfou a maior onda do evento com mais de 7 metros de altura

Um dos principais destaques do CBSurf Big Waves em Laguna, Carlos Henrique Guimarães, surfou a maior onda do evento. Foto: Cesar Borges/CBSurfbigWaves.

Com o objetivo de estimular e recompensar o maior comprometimento e a maior atitude possível dos atletas, o evento premiou com R$ 5.000,00 a maior onda surfada na competição. Esta onda foi surfada na quarta bateria da primeira fase da categoria Masculina, pelo surfista da praia da Vila, em Imbituba, Carlos Henrique, local da praia da Vila, em Imbituba. Além da nota 9, Caíque Guimarães ainda levou de recordação um troféu e o prêmio em dinheiro.

Durante a cerimônia de premiação a galera da Associação de Surf de Imbituba (ASI) puxou um coro exaltando o atleta, que representou muito bem o seu município e o estado de Santa Catarina na competição. A ASI é conhecida por sempre lutar para inserir os seus atletas nas competições de Surf de Ondas Grandes na região, e tem conversado junto ao Movimento BWB para a realização do CBSurf Trials Big Wave na praia da Vila.

Caique Guimaraes recebendo cheque e o troféu da maior onda do CBSurf Big Wave. Foto: Márcio David/CBSurfBigWave.

Caique comentou sobre a maior onda do CBSurf Big Waves Brasil: “Eu surfei aquela onda na minha primeira bateria. Eu estava precisando de uma nota alta para virar, a bateria estava bem pegada, entrando bastante onda. O mar tinha dado uma parada, e quando a gente olhou para fora vimos uma série se aproximando, que fez o pessoal do resgate náutico apitar para avisar“.

Eu vi que seria uma série com bastante ondas, veio a primeira da série e como eu vi que o Caio Vaz entrou, eu puxei o bico, e quando olhei para trás, vi que já estava muito pra baixo do pico, na zona de impacto, e pensei: vou tomar na cabeça. Quando percebi, a onda deu uma segurada, e vi que ela era gigante. Pensei: eu tenho que dropar essa, mesmo que seja um ‘retoside’“, continua Caique.

Consegui virar bem embaixo do pico, espetei no triângulo e consegui dropar ‘na unha’. Foi um ‘dropasso’ que a prancha começou até a parar. Quando ejetei a prancha levei um caldo tão forte que fiquei muito tempo embaixo da água, muito tempo, e como estava apenas com um colete fininho por baixo da roupa, foi pior. Foi um terror, mas valeu a recompensa” finalizou Caique.

Caique surfou diversas outras bombas no evento em Laguna. Foto: Márcio Davif/CBSurfBigWave.

Sobre o evento, Carlos Henrique falou que: “O campeonato foi irado! Deu uma grande motivada para seguir carreira no big surf, era isso que eu estava precisando para tentar arrumar um patrocínio para fazer uma temporada em Nazaré ou Hawaii. É a hora certa, estou bem equipado, mas agora sem pranchas, pois parti as minhas duas nesta competição”.

CBSurf Big Waves Brasil 2024

Foto: Márcio David/CBSurfbigwave.

Realização: Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e Movimento Big Waves Brasil (BWB);
Patrocínios Master: Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esportes (FESPORTE); Prefeitura Municipal de Laguna, por meio da Secretaria de Turismo e lazer; Mormaii;
Patrocínio: Garopaba Surf House; BK Brands; NG86; Surfland Brasil; Mercado Camacho.
Patrocínio da Categoria Feminina: REFIX.
Copatrocínio: Index Krown; Freesurf; Nob; RP JUR Inteligência Jurídica; Satto Surf Co.
Apoiadores: Alaia Surf Shop; Big Rider House; Grud Comunicação Visual; TAC Telecom; Session Store; Suntech; Baiuka Pousada e Restaurante; Cardoso Surf Camping e Pousada; Restaurante Camarú; Posto Amizade; Kamuri Empreendimentos; Auto Posto Farol; Barbearia 1990; Nômade Farol; Waves.
Homologação: Confederação Brasileira de Surf (CBSURF); Federação Catarinense de Surf (FECSURF); Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta (ASTFSM).
Certificação Socioambiental: Selo Evento Sustentável FECASURF; Programa CarbonOk®.
Ação Socioambiental: ProFRANCA – Projeto Franca Austral realizado pelo Instituto Australis; Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos – PMP-BS realizado pela UDESC de Laguna.
FOTOS: Marcio David (terrestres); Francisco Oliveira (aquáticas e de drone); Cesinha Surfimagens (Maior Onda Carlos Henrique)

Mais imagens do CBSurf Big Wave 2024

Fotos Marcio David e Francisco Oliveira.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *