24 de fevereiro de 2024

Michael Rodrigues, Mateus Herdy e Luana Silva avançam na quinta-feira em Portugal 

0

Michael Rodrigues entrou no G-10 do Challenger Series, ele e Mateus Herdy farão um confronto direto por vaga. Luana Silva venceu a peruana Daniella Rosas nas oitavas e chamada da sexta-feira às 5h00 da madrugada no Brasil 

Michael Rodrigues entrou no G-10 do Challenger Series na quinta-feira. Foto: @WSL/Damien Poullenot.

Os brasileiros Michael RodriguesMateus Herdy e Luana Silva, que mora no Havaí, seguem na disputa do título do EDP Vissla Ericeira Pro apresentado por Estrella Galicia em Portugal. Michael entrou no grupo dos 10 surfistas que o ranking do Challenger Series classifica para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Mas, terá um confronto direto por vaga no G-10 com Mateus Herdy nas oitavas de final. Luana Silva também tenta ingressar na lista das top-5 que sobem pelo ranking feminino e derrotou a peruana Daniella Rosas, na quinta-feira de ondas pequenas em Ribeira D´Ilhas.

A primeira bateria só foi iniciada as 11h00 em Portugal, 7h00 da manhã no Brasil, porque o mar amanheceu quase sem ondas para surfar na maré cheia. A comissão técnica do EDP Vissla Ericeira Pro aguardou a maré secar e Michael Rodrigues comprovou que a decisão foi acertada. Ele fez a melhor apresentação do dia, na bateria que abriu a quinta-feira em Ericeira. Michael massacrou uma direita que formou uma parede mais longa para fazer uma série de batidas e rasgadas de frontside. Os juízes deram nota 8,17 nessa onda e conseguiu 7,10 na seguinte, para totalizar 15,27 pontos.

Ninguém conseguiu superar essas marcas nas outras três baterias restantes da terceira fase masculina, nem nas quatro das oitavas de final femininas, que fecharam a quinta-feira em Ericeira. O havaiano número 6 do ranking do Challenger Series, Imaikalani deVault, passou junto com ele, eliminando o sul-africano Adin Masencamp e o jovem brasileiro Ryan Kainalo. Com a classificação para as oitavas de final, Michael Rodrigues tirou a décima posição no G-10 do australiano Morgan Cibilic, que saiu da zona de classificação para o CT 2024.

Michael Rodrigues saindo do mar junto com Ryan Kainalo. Foto: @WSL/Laurent Masurel.

“Foi uma bateria superlenta, então estou feliz por ter conseguido duas notas boas e agora fiquei um passo mais perto do meu objetivo”, disse Michael Rodrigues, referindo-se a confirmar vaga no CT. “Eu troquei meu equipamento hoje (quinta-feira), por uma prancha menor de epóxi com quilhas maiores, para ter mais estabilidade nas ondas pequenas. Sempre tenho uma dessas comigo para usar nessas condições e essa é especial, porque tem os nomes da minha mulher e da minha filha”.

Mais dois brasileiros competiram na segunda bateria do dia e Mateus Herdy conseguiu a maior nota, 7,03, na terceira onda que pegou. Ian Gouveia e Jackson Bunch tinham largado na frente com notas 6,33 e 6,67, respectivamente. O havaiano ainda achou outra onda boa na última que surfou e o 6,27 recebido lhe garantiu a vitória na bateria, por 12,94 pontos. Mateus Herdy tinha 12,53 e ficou com a outra vaga para as oitavas de final, com Ian Gouveia perdendo em terceiro com 10,66 e o francês Kauli Vaast terminou em último, com 8,27 nas duas notas computadas.

Mateus Herdy segue na briga por uma vaga do Challenger Series para o CT. Foto: @WSL/Damien Poullenot.

CONFRONTO DIRETO – Como ficou em segundo lugar, Mateus Herdy acabou pegando na próxima fase, o vencedor da bateria anterior nas oitavas de final, ou seja, Michael Rodrigues.  Esse duelo brasileiro agora virou um confronto direto por vaga no G-10. Se o Michael vencer, sobe para o oitavo lugar e empurra outro brasileiro para a décima posição, Samuel Pupo, eliminado junto com Alejo Muniz na terceira bateria da quinta-feira em Ribeira D´Ilhas. Se o Mateus ganhar, ele tira o décimo lugar do Michael e Samuca permanece em nono, mas ainda ameaçado de sair do G-10 em Portugal.

O principal concorrente dos brasileiros no momento, é Jake Marshall, que passou em segundo no último confronto da terceira fase na quinta-feira. Duas baterias depois do duelo brasileiro das oitavas de final, Jake vai enfrentar o também norte-americano Kade Matson, um dos surfistas que podem confirmar vaga no CT 2024 agora no EDP Vissla Ericeira Pro. Se Jake Marshall passar, já ultrapassa até o Samuel Pupo e o Mateus Herdy também, caso o catarinense vença Michael Rodrigues.

Deivid Silva à esquerda que não competiu na quinta-feira, com Alejo Muniz. Foto: @WSL/Laurent Masurel

O outro brasileiro nas oitavas de final é Deivid Silva, que na quarta-feira bateu todos os recordes do campeonato nas direitas de Ribeira D´Ilhas. DVD vai disputar a primeira vaga para as quartas de final com o australiano Dylan Moffat e tem chances de entrar no G-10 também. Mas, para isso, já necessita chegar na grande final em Ericeira, quando atingirá 14.720 pontos, ultrapassando os 14.100 que o Samuel Pupo ficou com a derrota na terceira fase e os atuais 13.285 do Michael Rodrigues.

DUELO SUL-AMERICANO – Logo após o término da terceira fase masculina, foi iniciada as oitavas de final femininas, com as quatro primeiras baterias fechando a quinta-feira em Portugal. A brasileira Luana Silva, que mora no Havaí, ganhou o duelo sul-americano com a peruana Daniella Rosas. As duas surfaram bem, mas a nota 7,17 da melhor onda surfada por Luana, foi decisiva para a vitória por 13,17 a 11,40 pontos. Ela foi a primeira campeã do Challenger Series na Reserva Mundial de Surf de Ericeira em 2021 e pode entrar no grupo das top-5 do ranking se repetir o feito.

Luana Silva segue na busca por vaga para retornar a elite do CT. Foto: @WSL/Damien Poullenot.

Com a classificação para as quartas de final do EDP Vissla Ericeira Pro, Luana Silva assumiu a sexta posição e já tiraria o quinto lugar da Bronte Macaulay com a passagem para as semifinais. No entanto, a australiana conseguiu vencer o confronto seguinte na onda que surfou nos últimos segundos. Agora, para ultrapassar os 19.965 pontos que Bronte Macaulay passou a totalizar no ranking, Luana tem que chegar na final em Portugal e sua próxima adversária é a líder do ranking, a também australiana Sally Fitzgibbons.

“É sempre difícil enfrentar a Sally (Fitzgibbons). Você tem que surfar o seu melhor contra ela e acho que vai ser bem legal essa bateria”, disse Luana Silva“A bateria dela tinha mais ondas do que a minha, que foi meio devagar. Mas, eu encontrei uma onda muito boa, acho que uma das melhores do dia e surfei com tudo. Ela abriu bem e fez toda a diferença. Foi bem difícil a bateria, mas estou feliz por ter avançado. No mar assim, é fundamental ter uma boa escolha das ondas, para pegar duas boas. Agora só preciso descansar, porque fiquei bem cansada nessa bateria”.

Daniella Rosas ficou em nono lugar no EDP Vissla Ericeira Pro em Portugal. Foto: @WSL/Laurent Masurel.

PERUANAS – Com a derrota em nono lugar no EDP Vissla Ericeira Pro, Daniella Rosas não tem mais chances matemáticas de conquistar uma das 5 vagas do Challenger Series para o World Surf League Champinoship Tour de 2024. Já a outra peruana, Sol Aguirre, ainda está na briga, mas precisando chegar na final da etapa de Portugal, para poder disputar as últimas vagas no Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil, que vai fechar o Challenger Series na semana de 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna.

A tetracampeã sul-americana Pro Junior da World Surf League, Sol Aguirre, vai disputar a sexta bateria das oitavas de final com a australiana Ellie Harrison. Este será o segundo confronto a entrar no mar no próximo dia. O primeiro é entre a australiana Sophie McCulloch e a norte-americana Alyssa Spencer, campeã da etapa brasileira em Saquarema no ano passado, junto com o tricampeão mundial Gabriel Medina. Ambos estão inscritos para defender o título esse ano.

ÚLTIMA PARADA – O EDP Vissla Ericeira Pro é a última parada antes do Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil encerrar o Challenger Series 2023 na semana de 14 a 21 de outubro na “Capital Nacional do Surf” da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Nas ondas da Praia de Itaúna, serão definidos os 10 homens e 5 mulheres que completarão a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) em 2024. Com os resultados da quinta-feira em Portugal, os brasileiros Samuel Pupo e Michael Rodrigues estão fechando o grupo dos top-10 no momento. 

O EDP Vissla Ericeira Pro apresentado por Estrella Galicia é realizado com patrocínio da EDP, Vissla, Visit Portugal, Prefeitura Municipal de Mafra, Reserva Mundial de Surf de Ericeira, Estrella Galicia, Yeti, MEO, Millennium Bank, Joaquim Chaves Saúde, You & The Sea Hotel and Apartments, Hertz e Cabreiroá. Esta penúltima etapa do Challenger Series 2023 é transmitida ao vivo de Portugal pelo WorldSurfLeague.com, Aplicativo e canal da WSL no YouTube.

RESULTADOS DA QUINTA-FEIRA NO EDP VISSLA PRO ERICEIRA:

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar (US$ 2.100 e 1.900 pts) e 4.o=25.o ($ 2.000 e 1.700 pts):
——as 4 primeiras fecharam a quarta-feira
5.a: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Imaikalani deVault (HAV), 3-Adin Masencamp (AFR), 4-Ryan Kainalo (BRA)
6.a: 1-Jackson Bunch (HAV), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Kauli Vaast (FRA)
7.a: 1-Kade Matson (EUA), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Alejo Muniz (BRA), 4-Samuel Pupo (BRA)
8.a: 1-Jabe Swierkocki (EUA), 2-Jake Marshall (EUA), 3-Marco Mignot (FRA), 4-Joaquim Chaves (PRT)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 2.500 e 3.320 pontos:
1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 12,80 x 11,87 Nadia Erostarbe (ESP)
2.a: Luana Silva (BRA) 13,17 x 11,40 Daniella Rosas (PER)
3.a: Bronte Macaulay (AUS) 11,13 x 10,83 Bella Kenworthy (EUA)
4.a: India Robinson (AUS) 12,50 x 9,43 Tessa Thyssen (FRA)

PRÓXIMAS BATERIAS DO EDP VISSLA ERICEIRA PRO EM PORTUGAL:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 2.500 e 3.320 pontos:
5.a: Sophie McCulloch (AUS) x Alyssa Spencer (EUA)
6.a: Ellie Harrison (AUS) x Sol Aguirre (PER)
7.a: Sawyer Lindblad (EUA) x Francisca Veselko (PRT)
8.a: Teresa Bonvalot (PRT) x Zoe Benedetto (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 3.500 e 4.745 pontos:
1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Luana Silva (BRA)
2.a: India Robinson (AUS) x Bronte Macaulay (AUS)
3.a: vencedoras da 5.a e 6.a baterias das Oitavas de Final
4.a: vencedoras da 7.a e 8.a baterias das Oitavas de Final

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 2.500 e 3.320 pontos:
1.a: Deivid Silva (BRA) x Dylan Moffat (AUS)
2.a: Cole Houshmand (EUA) x Jackson Baker (AUS)
3.a: Reef Heazlewood (AUS) x Dimitri Poulos (EUA)
4.a: Frederico Morais (PRT) x Justin Becret (FRA)
5.a: Michael Rodrigues (BRA) x Mateus Herdy (BRA)
6.a: Imaikalani deVault (HAV) x Jackson Bunch (HAV)
7.a: Kade Matson (EUA) x Jake Marshall (EUA)
8.a: Jacob Willcox (AUS) x Jabe Swierkocki (EUA)

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *