19 de junho de 2024

Semifinais do Challenger Series da África são definidas na sexta-feira em Ballito

0

Alejo Muniz perdeu para o português Frederico Morais e Norte-americanos são maioria nas semifinais masculinas. Isabella Nichols assume a liderança no ranking feminino, e tem chamada no sábado as 8h00, 3h00 da madruga no Brasil

O português Frederico Morais derrotou o último sul-americano no Ballito Pro. Foto: @WSL/Kody McGregor.

Um total de 14 baterias foram disputadas na sexta-feira, para definir as semifinais do Ballito Pro apresentado por O´Neill na África do Sul. Em um mar difícil, com ondas de 2-3 pés em Willard Beach, o português Frederico Morais derrotou o último representante da América do Sul nesta terceira etapa do World Surf League (WSL) Challenger Series (CS) 2024, o brasileiro Alejo Muniz. Os norte-americanos são maioria entre os finalistas da categoria masculina e Isabella Nichols tirou a liderança do ranking feminino da também australiana Sally Fitzgibbons.

A primeira chamada para as semifinais, foi marcada para as 8h00 do sábado em KwaZulu-Natal, 3h00 da madrugada no fuso horário de Brasília, com o último dia da etapa sul-africana sendo transmitido ao vivo pelo WorldSurfLeague.com. Na sexta-feira foram realizadas as seis baterias restantes das oitavas de final femininas e as quartas de final das duas categorias, com os homens fechando o dia de condições desafiadoras para competir em Willard Beach. 

Alejo Muniz se aproximou dos top-10 do ranking com o quinto lugar em Ballito. Foto: @WSL/Kody McGregor.

O último sul-americano no evento era o catarinense Alejo Muniz. Ele até chegou a estar na frente no confronto com Frederico Morais, com as notas 5,50 e 5,93 que recebeu em duas ondas seguidas. No entanto, o português conseguiu achar boas direitas para manobrar forte e conquistar a vitória com o maior placar das quartas de final masculinas. Com as notas 7,30 e 7,00 das duas últimas ondas que surfou, derrotou Alejo Muniz por 14,30 a 11,43 pontos.

Com a classificação para as semifinais do Ballito ProFrederico Morais já aparece em quarto lugar no ranking do Challenger Series, que vai classificar dez surfistas para completar a elite dos top-34 do World Surf League Championship Tour (CT) no ano que vem. Já Alejo Muniz subiu da 51.a para a 17.a posição com o quinto lugar na África do Sul. Ele passa a ser o quarto brasileiro mais bem colocado no ranking, abaixo do Samuel Pupo em sexto lugar e único entre os top-10, do Michael Rodrigues em 14.o e do Jadson André na 15.a posição.

Kade Matson surpreendeu o lider do ranking e recordista absoluto do Ballito Pro. Foto: @WSL/Pierre Tostee.

A grande surpresa da sexta-feira foi a derrota do recordista absoluto do Ballito Pro, Jacob Willcox. Na quinta-feira, o australiano conseguiu a primeira nota 10 do Challenger Series 2023 em um tubaço nas direitas de Willard Beach, fazendo também o maior placar da etapa sul-africana nesta bateria, 18,67 pontos. Ele foi barrado na primeira quarta de final pelo norte-americano Kade Matson, um dos quatro surfistas que entraram no grupo dos top-10 em Ballito. Outro é o português Frederico Morais e os dois vão se enfrentar na primeira semifinal.

Liderança:: Caras novas em Balito 

Isabella Nichols assumiu a liderança do ranking na sexta-feira em Ballito. Foto: @WSL/Pierre Tostee.

Jacob Willcox agora pode até perder a liderança do ranking para o outro semifinalista dos Estados Unidos, Cole Houshmand. O californiano assume a ponta se passar pelo francês Joan Duru. No ranking feminino, que classifica cinco surfistas para a elite das top-17 do CT 2024, Isabella Nichols já tirou a primeira posição da também australiana Sally Fitzgibbons na sexta-feira. Ambas saíram do CT no corte do meio da temporada esse ano e decidiram o título da segunda etapa do Challenger Series em Sidney, vencido por Isabella.

Assim como Jacob Willcox, a veterana Sally Fizgibbons também foi eliminada na abertura das quartas de final pela francesa Vahine Fierro, que assumiu a quinta posição no ranking com a classificação para as semifinais. A surfista criada nas ondas do Taiti, vai enfrentar a australiana Zahli Kelly, que pode lhe tirar esse quinto lugar se passar para a final do Ballito Pro. Já Isabella Nichols não perde mais a liderança depois de vencer a sul-africana Sarah Baum. Ela vai disputar a segunda semifinal com outra australiana, Bronte Macaulay

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *